Grécia: Fuga ao fisco tornou resgate inevitável

31/08/2012 01:08 - Modificado em 31/08/2012 01:08
| Comentários fechados em Grécia: Fuga ao fisco tornou resgate inevitável

O ex-primeiro-ministro grego, George Papandreou, afirmou esta quinta-feira que o seu país poderia ter evitado o resgate se a economia não tivesse sido roubada de fundos que foram colocados nos designados paraísos fiscais, noticia a AFP.

 

Papandreou afirmou, durante a abertura do congresso da Internacional Socialista, à qual preside, que existem 21 biliões [milhão de milhões] de dólares (17 biliões de euros) aplicados nos paraísos fiscais, em todo o mundo.

“Seja nos países desenvolvidos ou em vias de desenvolvimento, são os nossos cidadãos que estão a ser roubados”, disse, acrescentando que este “roubo evidente” nega aos governos a capacidade de investir em áreas como educação e segurança social.

“Eu sei isto. A Grécia está a sofrer por causa disto. Se se tivesse sido resolvido só isto, a Grécia nunca teria necessitado de um resgate”, disse.

“Mas a Europa, o G-8, o G-20, o sistema financeiro, apesar dos meus apelos enquanto primeiro-ministro, apesar de estar registado nas decisões do G-20, nunca fizeram nada para mudar isto”, denunciou.

O ministro grego das Finanças afirmou em Fevereiro que os gregos tinham retirado legalmente do país 16 mil milhões de euros nos últimos dois anos e que os esforços para combater a evasão fiscal tinham tido um sucesso limitado.

 

 

 

 

 

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.