Comoção e tristeza no enterro de Dani

2/05/2016 08:22 - Modificado em 2/05/2016 08:22
| Comentários fechados em Comoção e tristeza no enterro de Dani

dani1Danielton Monteiro, o único civil cabo-verdiano morto na chacina de Monte Tchota, foi neste domingo de manhã a enterrar, em São Vicente, sua ilha natal.

Morto na passada terça-feira, na sequência da chacina do Monte Tchota, Santiago e considerado como uma das maiores tragédias assistidas nestas ilhas, onde foram  assassinadas 11 pessoas, 8 militares e 3 civis, dentre estes, “Dani” como era conhecido.

Numa marcha fúnebre cheia de comoção, que partiu na sua residência em Chã de alecrim até ao cemitério, foram muitos que acompanharam o jovem professor rumo a sua última morada. Amigos, familiares, alunos, colegas e conhecidos fizeram o trajecto até ao cemitério para uma despedida de um homem que foi arrancado da sua família deixando mulher e dois filhos menores.

O enterro aconteceu pouco antes das 10 horas deste domingo, 01 de maio foi a última vítima a ser sepultada, tendo em conta que os familiares aguardavam a chegada da mãe, emigrante no Luxemburgo.

No lugar errado, na hora errada, o professor estava em Monte Tchota a realizar um trabalho no sistema de radares existente no local, juntamente com os dois espanhóis também assassinados no local.

As reacções até ao momento de final eram de incredulidade, tristeza e muita consternação por parte de alguns membros da família e amigos, que com muita tristeza deram à terra o corpo do falecido docente da Universidade Lusófona, em São Vicente.

Como foi noticiado anteriormente, o professor Dany tinha solicitado uma licença sem vencimento por três meses para realizar trabalhos de manutenção no destacamento de Monte Tchota.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.