Presidente da República aceitou a demissão do Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas

30/04/2016 00:34 - Modificado em 2/05/2016 01:34

alberto fernandesAlberto Fernandes, Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas, apresentou a demissão do cargo. Este online sabe que a demissão foi aceite pelo Presidente da República e que vai hoje anunciar ao país essa decisão.

Ontem o NN avançava com uma notícia, onde o major na reserva Adriano Pires, ex- Comandante da 1ª Região Militar  considerava que na sequência dos factos até agora conhecidos, relacionados com morte de oito militares e três civis no destacamento de Monte Tchota  o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas devia colocar o seu cargo à disposição, isto porque o Ministro da Defesa tomou posse apenas há uma semana e não pode ser responsabilizado. “Eu digo, do meu ponto de vista, que a filosofia militar diz que o Comandante é o único responsável por tudo aquilo que acontece ou deixa de acontecer na sua área de jurisdição. Neste caso, o primeiro responsável pelo sucedido é a chefia das Forças Armadas.” Tudo indica que Alberto Fernandes resolveu seguir esse princípio militar e colocar o cargo a disposição.

Mas há muito tempo que a  acção  do CEMFA vem sendo criticado por vários oficiais de patente superior  e sua recondução no cargo pelo Presidente da República não foi ” tarefa fácil “. Mas no meio castrense sabia – se  que o CEMFA não tinha outra saída a não ser a sua demissão. Mas muitos consideram que o resto da cadeia de comando , em particular , o comandante da  terceira região militar , deve apresentar também a sua demissão.

corrigido as  1h 33 m dia 2 maio

  1. roxana aguilera

    As FA deven ser DESMANTELADAS saõ um fardo pessado na orçamenta INECESSARIO ,CV necessita uma POP REFORZADA e PROFESIONAL . O Servicio Mlitar Obrigatorio tem ser ANULADO .ABAIXO o Servivio Militar de pessoal não Professional

  2. Luana

    Pois, até que enfim nesta terra os responsaveis começam a colocar os seus cargos a disposiçao. Apesar de tudo parabens ao CEMFA. Mostrando que nas forças armadas há mais dignidade que no seio dos nossos políticos.
    Essa deveria ter sido a actitude do governo anterior com varios dossiers como o do Ambiente, o do Navio Vicente, etc etc
    Esperemos que seja tb a actitude do novo Governo do MPD

  3. Oficial FA Reformado

    No meu ponto de vista, todo staf do Estado Maior das Forças Armadas de Cabo Verde,também, deveriam-se demitir, tendo em conta que as desições emanadas para comandar o colectivo vem do Concelho do Estado Maior.

  4. Julio Goto

    … todos deviam assumir ! STOP.
    Fui militante ou seja simpatizante organizado do PAIGC. Depois der ter ingressado na fileira das FARP o meu amor e simpatia ao partido de Cabral abaixou para o ZERO.
    Fui respeitador do RDM (regras e deveres militar). Cumprir Ordens em primeiro lugar e reclamar no segundo lugar.
    As consequencias das reclamacoes nunca trazia algo de bom !
    Persiguicoes ,persiguicoes e maltratos era o fruto acolhido.
    … numa certa altura quando o Oficial Dia embriagadoacompanhado da namorada queria me chicotear ,a minha saida foi correr ; aproveitando a fragilidade do oficial consegui arrecadar um AKm ,e alertar toda a guarnicao.
    Tudo terminou na boa o caso nao foi muito longe… Se tivesse disparado um tiro de aflicao, oque e que seria de mim ?

  5. sentimento do socedi

    Se va istoria contada # certa o comandante da terceira região melitar não deverà somente ser suspendido pelos seu abuzos mas tambem castigado pelo socedido, dado a suceção dos seus abuzos, castido ao menhos tres anos de prezão por cada socedido.
    Assim ficarà a lição não so para os superiores mas tambem mesmo para os colegas de serviços que devem respeitar uns aos outros.

  6. Djnoy

    Primeiro seja cabo verdeana. So depois emote opiniao. Certo? Combinado?

  7. Fernando Fortes

    O Major Adriano Pires nunca pactuou com os desmandos nem com a incompetência, que gerou uma certa hierarquia militar, e que nos acabou por levar ao ponto onde hoje estamos.
    Temos que responsabilizar o Brigadeiro Antero Matos,por termos hoje estas forças armadas.Ele foi uns dos homens que ajudou a moldar essa nossa máquina militar.
    Gente como o Adriano Pires e outros,pela seu carácter e frontalidade, ainda com o MPD do Veiga no poder, por uma questão de dignidade, pediram a passagem a reserva.
    Como os responsáveis políticos da altura, não tiveram a coragem para tomar medidas sérias,não sobejou ao homem outra saída que não fosse ir embora.
    Mas, deixou trabalho realizado e ainda hoje quem for sério,terá que reconhecer.
    Ele já publicou alguns livros onde tem reflectido, sobre o país e as forças armadas.
    Num país em que se lê muito pouco, onde não se gosta muito de gastar tempo a pensar,onde dá-se mais valor ao florido da aparência do que aos factos, essas desgraças estão acontecendo e a destruir o país e a nossa juventude.
    Um muito obrigado a pessoa do Major pois, o seu posicionamento público, contribuiu para que o Senhor Chefe de Estado Maior,pedisse a sua demissão, a bem do país e das forças armadas.

  8. michael

    É triste vermos esta alienação para a resposta mais fácil ou seja motivos pessoais! Que motivos pessoais? Não se disse!Isto é triste! Incapacidade na area de investigação criminal. Onde estão os sargentos e praças que foram assassinados para dizerem que efectivamente, maltrataram o assassino? O assassino a dizer que foi maltratado e que vingou, paxanxa na mundu, os mortos não nos falam por isso e por incompetencia, resignamos e aceitamos o mais fácil para a compreensão humana e dificil para nós. O serviço investigativo terminou. ” coba fundo bom interru”. Incompetencia Nacional! Quais razões pessoais? Alguém disse e nós repetimos, a coisa é simples assim. Porraaaaa!!!!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.