Navio Praia D´ Aguada resgatado pelo Governo

31/08/2012 00:39 - Modificado em 31/08/2012 00:39

O NN sabe que o navio Praia D´ Aguada está na ilha de São Vicente, para ser conduzida os estaleiros navais da Cabnave. Depois de ser abandonado pelos afretadores, o navio foi resgatado pelo Estado de Cabo Verde, seu proprietário. De realçar que a última inspecção realizada ao navio aconteceu em 2007. Pelo que em Março de 2012, o IMP mandou reter a embarcação, porque estava a navegar sem certificado de navegabilidade.

 

O navio Praia D´ Aguada está atracado no Porto Grande, na ilha de São Vicente, desde do dia 26 Agosto. Depois de estar retido no Porto da Praia durante seis meses devido a falta do certificado de navegabilidade, o navio chegou a ilha de São Vicente, porque o Governo cessou a cláusula de afretamento que mantinha com a companhia Diallo e Macedo.

 

A embarcação apresenta sinais de degradação e avarias mecânicas no motor, o que fez com que fosse rebocada pelo rebocador Monte Cara até a ilha de São Vicente. Nos próximos dias, a Enapor vai indigitar um inspector para acompanhar a reparação do navio Praia D´ Aguada, que vai ser encaminhado para os estaleiros da Cabnave.

 

Segundo o que apuramos “o Praia D´ Aguada foi retido pelo Instituto Marítimo e Portuário, porque não possuía o certificado de navegabilidade. Isto é, passou cinco anos a navegar sem realizar qualquer reparação e inspecção nos estaleiros navais da Cabnave. A verdade é que foi afretado por uma companhia que depois da caducidade do frete continuou a utilizá-lo. Com o surgimento de uma avaria abandonou-o no porto da Praia”.

 

Reparação

 

Este online soube que os navios, em Cabo Verde devem passar por uma inspecção de dois em dois anos, nos estaleiros navais da Cabnave, para que o IMP possa passar o certificado de navegabilidade. Mas o caso do Praia D´ Aguada esteve cerca de três anos a navegar de forma ilegal. E com o seu abandono, a Direcção-geral do Património e Contratação Pública emitiu um anúncio de que o navio voltou para as mãos do Estado de Cabo Verde.

Resta agora saber quem assumirá os custos dos prejuízos derivado da falta de reparação no Praia D´ Aguada. Se serão os afretadores ou Estado de Cabo Verde que deixou a situação arrastar-se por vários meses. De realçar que o Praia D´Aguada é considerado a única embarcação construída e adaptada para os mares de Cabo Verde.

  1. Manuel Oliveira

    E, essa hem, os navios devem passar por uma inspecção de dois em dois anos! Verdadeira ou, falsa? o IMP fala sério? E, então, a situação do “Mar d’Canal”? Será que o IMP tem navegado nesse barco? Já viu, por acaso, a situação actual em que os passageiros viajam? A ver vamos se isso das inspecções é…

  2. Pantanal

    Já devia estar a muito nos estaleiros, mas, como diz o ditado mais vale tarde do que nunca… Mas há mais navios que precisam ser retidos, é o caso do N/M John Dade que a muito não se viu a navegar nas águas do Porto Grande, o IMP tem de ter mão de ferro.

  3. john santos

    O Navio Praia Daguada tem problemas Tecnicos muito serios que nunca foi resolvido desde o acidente na Ilha do Sal.
    O Estado de Cabo Verde como Propritario tem que fazer uma ginastica financeira para recuperar o Navio Tecnicamente e Fisicamente a 100% pois o navio ainda pode ser aproveitado numa Gestao diferente pois a era dos navios nao Roll/On Roll/Off ja passou em Cabo Verde.
    Os custos de operaçao do navio inter ilhas nao sera rentavel , por nao ser Roll/On Roll/Off,

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.