Fundo do Ambiente: “Burocracias” arrastam o processo de investigação

26/04/2016 08:14 - Modificado em 26/04/2016 08:14

oscar tavaresO Procurador-geral da República (PGR), Óscar Tavares, adianta que o atraso na resposta de algumas autoridades nacionais fez com que o processo sobre o Fundo do Ambiente se tenha arrastado até agora.

Óscar Tavares reconhece, em entrevista à RTCI, que o caso sobre o Fundo do Ambiente poderia estar resolvido, mas o mesmo frisa que “tivemos algum atraso nas respostas das autoridades nacionais relativamente aos pedidos de documentos e informações” que fez com que se prolongasse a conclusão da investigação. Porém, o PGR adianta que apesar de não ter fixado nenhum prazo para o desfecho do processo do “Fundo do Ambiente”, espera que até ao final do ano o processo esteja concluído, uma vez que também existem outros processos de carácter urgente.

O Procurador-geral da República acrescenta que “ainda faltam os últimos ofícios que foram enviados a algumas autoridades nacionais que ainda não responderam, mas com a parte que já temos (…) estamos em condições de poder entrar na segunda fase do processo”.

  1. Fernando Fortes

    Vamos deixar de perder tempo com” politiquice” e vamos combater o crime organizado.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.