Circunstâncias da morte de Prince ainda envoltas em mistério

22/04/2016 08:07 - Modificado em 22/04/2016 08:07

princeSite TMZ alega que músico terá sofrido overdose na semana passada. Autópsia é realizada esta sexta-feira mas resultados só serão conhecidos nos próximos dias e análises toxicológicas demorarão semanas.

O cantor norte-americano Prince, um músico genial, um dandy e um animal de palco, morreu quinta-feira aos 57 anos depois de ter marcado gerações de fãs com êxitos como Purple Rain, Girls & Boys ou Kiss.

“É com profunda tristeza que confirmo que o lendário intérprete Prince Rogers Nelson morreu na sua residência em Paisley Park esta manhã”, limitou-se a comunicar a sua porta-voz, Yvette Noel-Schure.

Mas segundo afirma o site de informação sobre celebridades TMZ, o visionário multi-instrumentista terá sido tratado por uma overdose de opiáceos seis dias antes da sua morte. A página recorda que o avião privado de Prince fez uma aterragem de urgência na última sexta-feira em Moline (Illinois, no Norte dos EUA), horas depois de um concerto em Atlanta.

“Várias fontes em Moline dizem-nos que Prince deu entrada de urgência no hospital e que os médicos lhe administraram uma save shot [injecção de salvação ou de neutralização, em tradução livre] que tradicionalmente é dada para contrariar os efeitos de um opiáceo”, prossegue o site.

“As nossas fontes sublinham que os médicos aconselharam Prince a ficar hospitalizado 24 horas, que a sua entourage exigiu um quarto privado, mas que lhes foi dito que tal não era possível”, acrescenta o TMZ. O “Kid de Minneapolis” terá voltado ao avião para regressar a casa três horas depois, mas “não se sentia bem” quando saiu da unidade hospitalar.

A polícia está a investigar as circunstâncias, ainda desconhecidas, da morte do cantor, encontrado inconsciente num elevador nos seus estúdios em Paisley Park, perto da sua cidade natal de Minneapolis. As equipas de socorro deslocaram-se à propriedade de Prince na sequência de uma atribulada chamada telefónica cujo conteúdo foi entretanto divulgado pelas agências, e tentaram, em vão, reanimá-lo. Prince Rogers Nelson, um dos maiores artistas da sua geração, foi declarado morto às 10h07 locais (15h07 em Portugal), precisou o xerife do condado de Carver, Jim Olson, num comunicado, acrescentando que há um inquérito em curso para determinar as circunstâncias da morte do músico.

A autópsia deverá ter lugar já esta sexta-feira, disse à AFP uma porta-voz do gabinete de medicina legal do Midwest, Martha Weaver, precisando que os resultados preliminares devem estar disponíveis dentro de dias mas que as análises, nomeadamente toxicológicas, podem demorar várias semanas.

publico.pt

  1. Nita Fortes

    A nossa terra merece mais atenção. No momento em que nos aparece um laivo de esperança, este jornal não publica os comentàrios e anuncia a morte de um cantor que nada tem a ver connosco.
    Lamentàvel

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.