ULCS pondera reorganizar a RTCI após ouvir os interessados

20/04/2016 08:19 - Modificado em 20/04/2016 08:19
| Comentários fechados em ULCS pondera reorganizar a RTCI após ouvir os interessados

ucsUlisses Correia e Silva, o próximo primeiro-ministro de Cabo Verde, pondera revisar o estatuto da empresa pública de comunicação social, a RTCI. O mesmo adianta que a agência Inforpress pode ser “perfeitamente desanexada”, isto após ouvir as partes interessadas.

O líder do Movimento para Democracia que toma posse do governo na Sexta-feira, 20 de Março, em entrevista ao programa Discurso Directo afirma que “nós criticamos juntar a Inforpress à estrutura actual da RTC, que resultou na RTCI, consideramos que é discutível, porque se trata de uma agência noticiosa que deverá prestar serviço a todos os outros órgãos de comunicação social, incluído os privados, e ter uma dinâmica e acção próprias”, neste sentido Ulisses Correia e Silva admite que referido estatuto estará em debate, isto após ouvir as organizações e os jornalistas que são as partes interessadas neste processo.

Ulisses Correia e Silva esclarece que a política do próximo governo não será de imposição, mas sim de abertura para soluções no sector da comunicação social e defende que o mesmo deve ser “pluralista, independente, autónomo e não governamentalizado.” Assim sendo o futuro chefe do governo admite que o Estado não deve indicar directamente quem vai presidir o conselho de administração e acredita “nos modelos que permitem que a escolha, por exemplo, dos membros do conselho de administração de uma empresa pública de comunicação social passem por um conselho independente, mas sem a entidade reguladora incluída” de acordo com o Inforpress.

Ainda o primeiro-ministro indigitado adianta que o seu governo não tem intenções de apoderar do sector público da comunicação social para fazer “propaganda política e da actividade governativa do partido do MPD.”

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.