Homicídio Alto Bomba: Familiares criticam morosidade da justiça

15/04/2016 08:08 - Modificado em 15/04/2016 08:08
| Comentários fechados em Homicídio Alto Bomba: Familiares criticam morosidade da justiça

justicaOs familiares de Elísio Francisco Fonseca de 45 anos, morto em Novembro de 2015 na zona de Alto Bomba, Monte Sossego, na sequência de uma briga apelam por justiça e criticam a morosidade no desfecho do caso que abalou a ilha. Para a revolta dos familiares, o agressor continua a gozar da sua plena liberdade.

Elísio Fonseca encontrou a morte na sequência de uma briga durante uma festa que decorria na zona de Alto Bomba. A vítima foi agredida com uma pedra na cabeça que provocou uma ferida que teve de ser suturada com mais de dezassete pontos. Dois dias após o ocorrido, recebeu alta hospitalar, mas veio a falecer em casa.

Tudo aconteceu em Novembro de 2015. Apesar do caso ter sido entregue às instâncias judiciais, a revolta dos familiares prende-se com a morosidade da justiça, por isso, apelam pela celeridade do processo.

Os familiares da vítima dizem-se indignados quando se encontram com o agressor que desde a data dos factos nunca foi preso ou detido, gozando assim “da sua liberdade como se nada tivesse acontecido”.

O agressor e os familiares residem na mesma zona, por isso, dizem ser complicada a relação entre os mesmos. Reina no seio da família da vítima um sentimento de revolta uma vez que dizem estar há muito tempo à espera de justiça.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.