Presidente da Câmara do Maio diz “não aceitar mais brincadeiras” para com a ilha

7/04/2016 00:04 - Modificado em 7/04/2016 00:04

cmmA ilha do Maio encontra-se sem ligações marítimas há mais de três semanas. Uma situação que tem agravado os problemas da ilha. O Presidente da Câmara Municipal da ilha do Maio, Manuel Ribeiro, diz estar descontente com a situação da ilha, por isso, não vão aceitar “mais brincadeiras”. No que toca ao sector dos transportes aéreos, o edil quer que a ilha tenha pelo menos três ligações aéreas por semana.

Sem ligações marítimas há mais de três semanas e dificuldades nos transportes aéreos, as mercadorias já começam a escassear nas prateleiras das lojas. Manuel Ribeiro, Presidente da Câmara da ilha do Maio mostrou a sua indignação perante o Governo de José Maria Neves.

A situação da falta de transporte marítimo na ilha tem trazido diferentes problemas para a ilha. Em declarações à RCV, o edil maiense afirmou estar descontente com as condições que a ilha tem vivido há vários anos e reiterou que “não vai aceitar mais brincadeiras” para com a ilha.

O mesmo afirma que o povo da ilha do Maio é também cabo-verdiano e, por isso, exige direitos à mobilidade e defende que se a linha não é rentável, é obrigação do Estado resolver o problema, assumindo parte dos custos para garantir a ligação marítima com algum conforto e frequência.

Quanto às ligações aéreas, o edil quer que a ilha tenha pelo menos três ligações por semana e afirma não aceitar mais brincadeiras para com a ilha.

O mesmo acusa o Governo de “discriminar a ilha do Maio” durante os anos de governação. O edil Manuel Ribeiro considerou a falta de ligações com a ilha “a pior prenda que o Governo deixou aos maienses”.

De acordo com Anastácio Silva, Director-Geral de Mobilidade e Transportes do Ministério das Infra-estruturas e Economia Marítima, o problema só será resolvido com a reforma do sector dos transportes marítimos inter-ilhas.

  1. Eduardo Olievira

    O Presidente não foi nomeado para brincar. Escolhido entre os seus pares, tem a obrigação de saobressair na defesa da sua ilha. Que faça por ela como os outros que defende as suas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.