Os difíceis caminhos do Balé no Mindelo

29/08/2012 01:53 - Modificado em 29/08/2012 01:53
| Comentários fechados em Os difíceis caminhos do Balé no Mindelo

Noelisa Santos Vieira ,de 27 anos ,tem uma grande dificuldade encontrar um espaço para leccionar as suas aulas de dança. Já tentou na Câmara Municipal de SV ,mas disseram-lhe que não têm espaço para esse tipo de actividade.

 

Para Noelisa o Grande problema é um espaço para uma academia de dança, “ minha grande dificuldade é um espaço para dar aulas de dança, na câmara dizem que não dão espaço para individuais porque tem que ter uma associação e em alguns espaços quando digo que é para uma academia de dança preferem alugar para os chineses”.

A dançarina diz que “resolvi lecionar Balé contemporâneo porque é uma técnica base que todos os dançarinos tem que ter, a dança ensina muita disciplina. Quanto vim para Cabo Verde decidi fazer um projecto para todas as escolas secundárias para lecionar Balé contemporâneo depois do horário das aulas, mas a Escola salesiana foi a única que aceitou.Comecei com 5 alunos ,mas até o final do ano aumentaram para mais de 40 incluindo alunos de outras escolas”.

“Quando começaram as férias reslolvi fazer uma parceria com o Centro Cultural do Mindelo para cederem o espaço, porque não tinha onde lecionar as e com a dança as pessoas ocupam os tempos livres”.

Noelisa diz que “dá para viver da dança porque “aqui em Cabo verde a vida é estável, porque qualquer dinheiro chega e porque não tenho despesas com transporte, a renda não é muito cara entre outras coisas, consigo sobreviver com o que ganho com a dança”

Noelisa gostaria que as pessoas apoiassem mais a dança porque “vejo que ainda as pessoas não levam a dança como uma coisa a sério, porque mesmo um hobby tem responsabilidade, respeito e disciplina”.

Em junho foi feito um espetáculo com alunos da Escola Salesiana no Centro Cultural Do Mindelo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.