Governo grande ou pequeno: GR defende que o foco deve estar na eficiência

4/04/2016 01:42 - Modificado em 4/04/2016 01:42

gualberto do rosarioQuando a actualidade política está centrada na constituição do governo. Os nomes, os equilíbrios, os acertos, o economista Gualberto do Rosário, ex-primeiro-ministro lançou no seu blog o debate sobre a eficácia do governo. Isto a propósito da promessa de Ulisses Correia e Silva de formar um governo pequeno. Para GR a formação de um governo pequeno pode ser  um  “verdadeiro golpe ilusionista. Que pode correr mal”. E explica porque “A poupança de 200 mil contos, num orçamento do Estado que já ronda os 50 milhões de contos, fica à direita da vírgula e não tem destaque contabilístico. E será miserável se não tiver contrapartida real no desempenho global da governação”.

Para o ex presidente do MpD o foco não deve estar situado na poupança mas sim na eficácia do governo”. Eu quero um governo dos três “és”. Essa é a minha prioridade. E, como contribuinte, estou disposto a pagar o custo desse governo.

Um governo EFICAZ. Com medidas e políticas bem concebidas, adequadas ao contexto, coerentes e consistentes, executadas com determinação e competência, E que otimize os resultados.

Eu quero um governo EFETIVO. Que não durma à sombra da bananeira. Que não se disperse e se perca. Que resolva cada assunto e alcance cada meta no tempo certo. Um tempo em que a velocidade da vida e, por conseguinte, da governação é condicionada pela fúria avassaladora do eletrão.

Eu quero um governo EFICIENTE. Que alcance os melhores resultados com os menores custos. E os custos não estão nos 200 mil contos a mais gastos num governo de maiores dimensões, mas no desperdício da máquina pública, quer porque cresceu demasiado e não se estruturou para vencer os desafios atuais, quer porque foi contaminada pela galopante falta de rigor.

GR finaliza defendendo “O Governo que, neste caso, é apenas um instrumento, deve ser dimensionado, na minha modesta opinião, tendo em conta a dimensão dos problemas e os grandes objetivos a serem alcançados. Creio que pensar diferente é inverter a ordem natural das coisas.

  1. maria

    deixa o ulisses decidir!

  2. Too late como dizem os mindelenses Gugu. O burrão do Ulisses já cometeu a asneira de dizer que vai ficar pelos 12 ministérios para poupar a soma ridícula de 200 mil contos em 50 bilhões de escudos de gastos da máquina do estado. No primeiro ano tudo bem. Os super super Ministros irão aguentar mas no segundo será o descalabro total ainda por cima com a previsão de baixa no crescimento da economia para 2016. O Ulisses pode fazer todos os milagres que ele pediu ao Bispo Don Arlindo que isso é ciência não é verborreia de campanha.

  3. Poirrot

    Concordo inteiramente com os argumentos do Dr. GR

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.