O primeiro-ministro eleito já governa: ULCS anuncia mudança no local do assentamento em Chã das Caldeiras

29/03/2016 07:43 - Modificado em 29/03/2016 07:43

ulisses fogo1O primeiro-ministro eleito já governa. Na ilha do Fogo Ulisses deitou por terra os planos do governo JMN sobre o assentamento dos deslocados de Chã das Caldeiras, Ulisses Correia e Silva informou que o novo assentamento será o mais próximo possível da Caldeira e Monte Amarelo (interior da Caldeira) “porque quer as pessoas de Chã no local a trabalhar e a produzir”.

Adiantou que estabeleceu contactos com alguns técnicos neste sentido, deixando entender que o local em Achada Furna escolhido anteriormente e cujo plano para a construção da “cidade-jardim” já estava concluído, “não vai ser levado em consideração”. Ulisses defende a proximidade do assentamento com o vulcão porque no seu entender “Temos que compatibilizar um vulcão activo com uma vida económica com muitas produções e pessoas que vivem em Chã das Caldeiras, com o assentamento o mais próximo possível”, afirma Ulisses Correia e Silva, observando que há soluções alternativas para garantir a permanência de pessoas em Chã das Caldeiras, e que uma solução e opção é o Monte Amarelo, na antiga Portela.

Insistiu ainda na ideia de que é necessário compatibilizar algumas coisas, nomeadamente, definição do perímetro de segurança, gerir bem o risco e garantir um bom sistema de protecção civil que funciona o ano inteiro de modo a garantir o escoamento em situação de catástrofes com boas acessibilidades.

O futuro chefe do Governo é de opinião de que com a segurança no perímetro se pode compatibilizar “a vida do vulcão com a vida das pessoas” e de várias gerações que nasceram e vivem neste espaço e têm o grosso das suas actividades económicas.

Além da questão do assentamento para facilitar o regresso das pessoas à Chã das Caldeiras, Ulisses Correia e Silva disse que uma das prioridades é a recuperação da estrada que foi destruída pelas lavas, garantindo assim um acesso mais rápido e mais curto.

Fonte Inforpres

  1. VIRULENTO

    Com a natureza não se brinca e principalmente com vidas humanas. Espero que a solução pensada pelo UCS seja analizada de cabeça fria e acertada ,não levando em troca pagamento aos votantes de Chã das caldeiras.Grande machadada, Deus tem!!!!!

  2. Fernando Fortes

    É preciso evitar demagogia.
    Como colocar as pessoas junto do vulcão.
    Não é um boa decisão.
    Imaginem que o vulcão volta-se a entrar em actividade. o que é que a comunidade internacional iria dizer.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.