JCF: “em Cabo Verde pobreza é sobretudo feminina”

28/03/2016 07:58 - Modificado em 28/03/2016 07:58
| Comentários fechados em JCF: “em Cabo Verde pobreza é sobretudo feminina”

jcfO Presidente da República , Jorge Carlos Fonseca, defendeu que a pobreza é sobretudo feminina em Cabo Verde, onde, por razões culturais, se continua a subalternizar e a penalizar as mulheres socialmente.

Numa mensagem alusiva ao Dia da Mulher Cabo-Verdiana, que se assinala a 27 de Março , Jorge Carlos Fonseca considera a mulher “um dos baluartes da família cabo-verdiana ” . Lembrou “A forte presença da mulher em todos os cenários é absolutamente natural e vai da esfera artística à desportiva, passando pela técnica, política e empresarial”.

Contudo, apesar desta realidade, considera Jorge Carlos Fonseca, a “assunção de cargos de responsabilidade é ainda muito reduzida, não obstante a sua importante participação no seio do governo e na liderança de um importante partido cabo-verdiano”, o PAICV (Partido Africano da Independência de Cabo Verde).

O chefe de Estado  realçou ainda a “contribuição determinante” das mulheres para a coesão familiar e assinalou a dupla “jornada de trabalho”, no emprego e em casa, que muitas mulheres enfrentam diariamente.

“Esta tarefa extenuante às vezes assume foros de heroicidade. Refiro-me às situações em que a mulher é pai e mãe, além de assegurar o sustento da família”, disse.

Reconheceu, por outro lado, que a “mulher ainda é socialmente muito penalizada”, registando níveis de analfabetismo e de desemprego mais elevados que os homens e exercendo tarefas pior remuneradas.

“Esta realidade atesta que, de facto, a pobreza, em Cabo Verde, tem rosto acentuadamente feminino”, adianta o chefe de Estado.

Jorge Carlos Fonseca liderou em Cabo Verde a campanha das Nações Unidas “HeforShe” (Ele por ela) que visa a sensibilização os homens para a promoção da igualdade de género.

A campanha, que terminou em dezembro, visava mobilizar em Cabo Verde dois mil homens e rapazes para esta causa, mas ultrapassou a meta de cinco mil estabelecida pelo próprio Jorge Carlos Fonseca.

“Essa luta é de todos, mulheres e homens. Só assim a justiça, a solidariedade, a felicidade serão muito mais do que conceitos. Terão dois rostos fundidos num único, o rosto da humanidade”, defende o presidente.

Fonte lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.