Nações Unidas felicitam Cabo Verde por processo eleitoral

22/03/2016 08:14 - Modificado em 22/03/2016 08:14
| Comentários fechados em Nações Unidas felicitam Cabo Verde por processo eleitoral

ballot voting vote box politics choice electionAs Nações Unidas (ONU) felicitaram hoje Cabo Verde pela forma como decorreram as eleições de domingo e manifestaram disponibilidade para continuar a trabalhar para o bem-estar da população e para o desenvolvimento sustentável do país.

“As Nações Unidas felicitam Cabo Verde pela forma como decorreram as eleições legislativas de 20 de março de 2016, dando provas que as instituições nacionais funcionam e demonstrando, uma vez mais, que o país mantém a sua tradição de ter eleições pacíficas e credíveis, e que a democracia Cabo-verdiana está viva”, adianta uma mensagem da coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ulrika Richardson, divulgada hoje.

Ulrika Richardson apresentou também felicitações a Ulisses Correia e Silva, do Movimento para a Democracia (MpD), pela sua eleição, manifestando “toda a disponibilidade da Organização das Nações Unidas em Cabo Verde em continuar a trabalhar para o bem-estar da população cabo-verdiana e para um desenvolvimento sustentável de Cabo Verde”.

O Movimento para a Democracia (MpD), na oposição desde 2001, ganhou domingo com maioria absoluta as eleições legislativas de Cabo Verde.

Segundo os dados oficiais mais recentes, quando ainda faltam apurar, nos círculos da emigração, quatro do total de 72 assentos parlamentares, o MpD conta 122.011 votos (53,5%) e 38 deputados.

O Partido Africano da Independência da Cabo Verde (PAICV), no poder com maioria absoluta há 15 anos, conquistou 85.517 votos (37,5%) e 27 deputados.

A União Cabo-Verdiana Democrática e Independente (UCID) teve 15.525 votos (6,8%) e três deputados.

Os restantes três partidos concorrentes – PTS, PP e PSD – representam 0,5% dos votos no conjunto das suas votações.

Votaram nas eleições legislativas de domingo em Cabo Verde 228.194 eleitores dos 347.828 inscritos nos cadernos eleitorais.

Abstenção foi de 34,1%, quando ainda falta contar os votos de 25 mesas nos círculos da emigração.

Os brancos e nulos somam 1,7% dos votos.

Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.