“Se o povo quiser, a UCID será um grande partido a partir de 21 de Março”

18/03/2016 08:23 - Modificado em 18/03/2016 08:23
| Comentários fechados em “Se o povo quiser, a UCID será um grande partido a partir de 21 de Março”

Antonio Monteiro2A UCID mostra-se confiante nos resultados das legislativas pois, segundo João Luís, o partido democrata cristão tem sido bem aceite pelo eleitorado, por isso, “se o povo quiser, a UCID será um grande partido a partir do dia 20 de Março”. Reagindo às críticas de Manuel Inocêncio, o Vice-presidente da UCID responde, “não existe partido grande nem pequeno, porque é o povo quem vota”. Sublinha ainda que quem anda de boleia é o PAICV que “tem governado o país de forma vergonhosa”.

A União Cabo-verdiana Independente e Democrática desafia os eleitores a encorajar o seu partido dando oportunidade de estar bem representado no Parlamento, com capacidade política forte para servir o povo.

A forte aceitação da UCID por parte da população leva o partido a acreditar em bons resultados nas eleições do próximo domingo. Quem o diz é João Luís, candidato a deputado que promete uma outra forma de fazer política e, assim, poder “Cumprir Cabo Verde”, conforme o lema do partido, indo ao encontro das necessidades da população.

Embora o partido diz não querer responder aos insultos das outras candidaturas, João Luís, defende que “quem tem estado a governar o País de boleia e de forma vergonhosa é o próprio PAICV que recebe 350 mil contos do Estado de Cabo Verde, montante esse que deveria ser aproveitado para resolver os problemas da população. Em vez disso, acumulam esses valores para, nas vésperas da campanha, comprarem a consciência das pessoas mais vulneráveis”.

O Vice-presidente acredita que desde 2011, os cabo-verdianos reflectiram muito, aprenderam muito e analisaram bastante pelo que, neste momento, estão prestes a tomarem decisões no dia 20 de Março de modo “a pôr cobro à promiscuidade, à corrupção, à desigualdade social e ao abuso de poder por parte do partido no poder”.

Ao PAICV e ao MpD que “pensam que são os donos de Cabo Verde e que pensam que podem enganar os mais vulnerais”, o Vice-presidente deixa um recado. “Não há nenhum partido grande nem pequeno, pois quem vota é o povo e se o povo quiser, a UCID será um grande partido a partir de 21 de Março”.

O mesmo acusa os adversários de impedirem os cidadãos eleitores de exprimirem livremente a própria vontade e nem parece que estamos a viver num Estado de direito democrático onde as pessoas deveriam escolher livremente os seus representantes. João Luís lamenta que ainda existam em Cabo Verde pessoas que deixam comprar a própria consciência, isto por conta dos dois partidos que se consideram grandes.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.