Cônsul Honorário do Gana alega imunidade diplomática, mas acaba detido como suspeito de fraude na CECV

7/03/2016 07:57 - Modificado em 7/03/2016 07:57
| Comentários fechados em Cônsul Honorário do Gana alega imunidade diplomática, mas acaba detido como suspeito de fraude na CECV

prisaoO suspeito de estar envolvido no desvio de 450 mil escudos de uma conta da Caixa Económica de Cabo Verde foi apresentado em Tribunal e detido na sexta-feira, tendo sido identificado como Cônsul Honorário do Gana e Presidente da Plataforma das Comunidades Africanas Residentes em Cabo Verde, Tony Parker Dans. À esposa que conseguiu transferir o valor de 220 mil escudos através do serviço Western Union para a Guiné-Bissau, foi aplicado Termo de Identidade e Residência (TIR).

Tony Parker Dans terá alegado imunidade diplomática, todavia, a Polícia Judiciária (PJ) conseguiu junto das autoridades cabo-verdianas efectivar os procedimentos para que o mesmo não escapasse à detenção com esta alegação, isto de acordo com o ‘Asemana’. Acrescenta-se ainda que o suspeito de fraude e desvio de dinheiro de contas alheias afirmou que recebia o valor de 10% por cada montante creditado e transferido para terceiros, mas Tony Dans assegura à PJ que desconhecia a origem dos valores. O suspeito garante que foi abordado na internet para facultar a sua conta e depois proceder às operações bancárias através do serviço da Western Union.

Este esquema de fraude bancária foi denunciado pelo lesado que constatou duas transferências da sua conta da CECV, sendo o valor total de 450 mil escudos, cujo montante foi transferido em duas parcelas, uma de 230 e outra de 220 mil escudos. O mesmo acredita que se trata de uma rede com conexão com o crime organizado que está a conseguir entrar em contas alheias.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.