João Gomes: “São Vicente não precisa de amor. Precisa de trabalho”

4/03/2016 08:09 - Modificado em 4/03/2016 08:09
| Comentários fechados em João Gomes: “São Vicente não precisa de amor. Precisa de trabalho”

MPDCom um discurso focado nas soluções para os problemas de São Vicente, nomeadamente o desemprego e também a sua aposta na regionalização o Movimento para a Democracia, iniciou ontem, em Madeiralzinho o seu primeiro comício-festa do MPD para as legislativas de 20 Março.

No primeiro dia oficial de campanha eleitoral do MPD, na zona de Madeiralzinho João Gomes que encabeça a lista dos candidatos a deputados pelo círculo eleitoral de São  Vicente  frisou em seu discurso na capacidade do seu partido em apresentar soluções para os problemas de Cabo Verde.

Para João Gomes, Cabo Verde está numa encruzilhada que e todos os cabo-verdianos, na altura da votação de em ser capazes de fazer uma avaliação segura e consciente, tendo em conta a actual a realidade social e económica situação do país.

Reafirma ainda que o compromisso do MPD é arranjar soluções, e que São Vicente está a entrar numa nova era, porque “queremos soluções para problemas e não lamentos”.

“As pessoas de São Vicente querem trabalho, querem um governo com políticas que criam postos de trabalhos. São Vicente não tem falta de amor, mas sim de trabalho” referiu o cabeça de lista do MPD que defende  a aposta em Ulisses Coreia e Silva, como solução.

“UCS já deu provas de seriedade e competência. Actualmente graças ao empenho da população da Praia sob a sua direcção temos uma Capital à altura de Cabo Verde”.

O MPD, pela voz de João Gomes reconhece o trabalho do actual governo, entretanto afirma que nem tudo feito foi da melhor forma  e o país poderia estar diferente, muito melhor. “MPD respeita aquilo que foi feito, mas pretende fazer melhor para Cabo Verde e São Vicente” afirma.

Promessas

De acordo com o líder do MPD em São Vicente, as suas promessas contrariamente a “outros” partidos que fazem promessas que não foram cumpridas, o partido prometa apenas aquilo que pode ser cumprido, para que no término da legislatura, tenha coragem de dar a cara e que possam dizer que tudo aquilo que foi prometido foi cumprido.

Entre as promessas de campanha, João Gomes garante que o seu partido não é e nunca foi revolucionário, mas sim reformista, com “reformas para levar Cabo Verde para frente”.

Mas deixa claro que o partido não é ameaça para ninguém e não pretende de todo desvalorizar o que foi feito, frisando que “tudo o que existe em Cabo Verde é devido ao trabalho e esforço e sacrifício do povo e não uma dádiva de nenhum partido”.

Regionalização

Gomes assegura que a melhor forma de resolver o problema que São Vicente sofre é a regionalização e deixa claro que esta exigência não é um “capricho, mas sim uma necessidade das pessoas de Cabo Verde”.

“Regionalização, uma região, uma ilha, porque a política de desconcentração têm-se provado que não funciona” e cita a ADEI como exemplo, criticando o facto de o seu representante passar a vida na capital.

Reivindica no seu discurso o direito de Transferência de poderes de decisão para todas as ilhas, sem estar dependentes da capital. “Queremos dignidade para todas as ilhas”.

E para isso assegura que juntamente com os outros 21 membros da lista tem um compromisso com São Vicente, “o nosso compromisso é com a população que nos elege, para no Parlamento defender os interesses e São Vicente”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.