Plataforma do PAICV: “espelho da vontade do povo e o vínculo entre o PAICV e os Cabo-verdianos”

2/03/2016 08:32 - Modificado em 2/03/2016 08:32
| Comentários fechados em Plataforma do PAICV: “espelho da vontade do povo e o vínculo entre o PAICV e os Cabo-verdianos”

Janira-Hopffer-Almada-SALA plataforma do PAICV, já apresentada a sociedade civil centra-se no trabalho e nos ganhos, que o partido que sustenta o governo tem alcançado, e num compromisso do partido em “continuar a transformar Cabo verde”. E a nova agenda proposta pelo PAICV, como sugere, “ é para todos os cabo-verdianos de todas as geração, e todas as ilhas, e na diáspora”.

“A Agenda centra-se numa única ideia: apresentar-vos as nossas propostas de governação para levar Cabo Verde a alcançar novos patamares de prosperidade. O caminho é ainda longo. Nos últimos anos, todos nós cabo-verdianos, sob a liderança dos governos do PAICV, demos passos firmes na sua direcção e são justamente esses passos que nos levam hoje a acreditar que o sonho de um Cabo Verde desenvolvido é possível”, como escreve a Presidente na nota introdutória do documento onde o PAICV expõe as suas ideias para Cabo Verde.

E para o PAICV esta agenda de desenvolvimento consagra um forte sentido de compromisso ao investimento no crescimento económico sustentável, na educação, na ciência, na inovação e na cultura, pilares centrais do processo de desenvolvimento, tendo sempre com fim último e principal, a diminuição significativa do desemprego, da pobreza e das desigualdades sociais.

Sob o lema “Cabo  Verde Sempre “o PAICV quer assumir o compromisso de transformar Cabo Verde numa terra de prosperidade, paz e segurança, e responder aos novos desafios. E dos desafios o PAICV pretende criar 15.000 a 25.000 empregos em média por ano, aumentar o Salário Mínimo Nacional para 15 mil escudos, reduzir o IRPC de 25% para 20%, para os contribuintes de regime de contabilidade organizada, e redução do IVA para 10% para os sectores do Turismo, do Agro-Negócios e Das Pescas. Estes e outras medidas para aumentar o número de turistas para 1, 2 milhões em 2012, aumentar a produção agrícola, aumentar as exportações, e acelerar a penetração das energias renováveis. E o PAICV na economia perspectiva a criação de uma nova agenda económica, com consolidação de sectores estratégicos, e transformar Cabo Verde num destino turístico de referência, e focar na economia do Mar.

São Vicente: Economia do mar

Como fez saber Janira Hopffer Almada na sua apresentação de candidatos em São Vicente e espelhado  na plataforma do partido, encara São Vicente como um ponto estratégico num contexto da economia marítima. “É nossa ambição transformar São Vicente num centro de referência na prestação de serviços de apoio ao comércio internacional e às frotas marítimas que navegam pelas nossas águas e pelo Atlântico”.

E o PAICV quer explorar “esse mar de oportunidades. “É nosso firme propósito reforçar a capacidade institucional do sector, realizar as reformas para garantir um sector mais atractivo para os investidores, desenvolver mais acordos de parceria com o sector privado, e facilitar o desenvolvimento de capacidades para os operadores do sector. A economia do mar é composta por diferentes sectores interdependentes, que se baseiam em competências comuns e infra-estruturas partilhadas e dependem de uma utilização sustentável do mar por parte de todos.”

E na nota final da plataforma do PAICV, escreve-se que foi beber na realidade do país. “Como tal, esta plataforma eleitoral é o espelho da vontade do povo e o vínculo entre o PAICV e os Cabo-verdianos.

É o nosso compromisso do que será a governação do PAICV. Esta plataforma é a agenda dos Cabo-verdianos, que iremos implementar fielmente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.