São Vicente: Professores descontentes com o não pagamento de 14 meses de retroactivos em atraso

1/03/2016 08:24 - Modificado em 1/03/2016 08:24

professorOs retroactivos de 2015 e 2016 ainda não foram pagos pelo Ministério da Educação, apesar das garantias da Ministra em cumprir o acordo assinado. Os professores mostram-se insatisfeitos com a situação e dizem-se sentir desrespeitados. Contudo, o MED publicou nos últimos dias a lista de transição do Estatuto da Carreira Docente. Embora com duas semanas de atraso, o Sindicato dos Professores em São Vicente diz-se satisfeito, uma vez que o documento traz consigo a resolução dos pendentes.

A lista de transição do Estatuto do Pessoal Docente e do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) já se encontra disponível para consulta e eventual reclamação por parte dos professores.

Apesar do atraso, o Sindicato dos Professores em São Vicente diz-se satisfeito com a sua divulgação. Afinal, os problemas pendentes serão resolvidos. Por outro lado, os professores estão descontentes com o Ministério da Educação tendo em conta os compromissos concordados e assinados e não assumidos, nomeadamente, a falta de pagamento dos retroactivos.

O Sindicato dos Professores confirmou a reivindicação dos docentes afirmando que os retroactivos referentes a 2015 e 2016 até esta não foram pagos, por um total de 14 meses de atraso.

Os professores ouvidos pelo NN mostraram insatisfação pelo não pagamento dos retroactivos e consideraram uma falta de respeito por parte do MED que tinha assinado um acordo e, “como sempre, não deu qualquer satisfação”.

Para os entrevistados, o MED não tem cumprido com as suas obrigações, uma vez que foram assinados vários acordos, incluindo acordos de pagamento dos retroactivos e actualização salarial.

A explicação dada ao Sindicato acerca do não pagamento dos retroactivos tem a ver com uma deficiência no sistema da NOSI, ou seja, prende-se com um problema de activação da folha de salários dos professores. Para o Sindicatos, os professores não devem pagar pelas “ineficiências pois, exigem o cumprimento da lei”.

Uma outra situação que tem preocupado a classe docente é a não actualização salarial dos 3 por cento. Contudo, segundo informações colhidas, o reajuste que deveria contar a partir de Janeiro, só deverá ser feito em finais do mês de Março.

  1. Pascoal

    Onde sera encontrada a lista de transição do Estatuto do Pessoal Docente e do Plano de Cargos, Carreiras e Salários?

  2. Francisco andrade

    Estou céptico quanto com o Ministério de Educação e com o SINDEP.
    Os retroativos eram param ser pagos (50%) em Dezembro de 2015 , e o restante em Janeiro de 2016. No dia 17 de Fevereiro, foi colocado nas salas de professores das Escolas Secundárias de S.Vicente, um documento assinado pelo Sr. Nelson Cardoso, em que o MED garante o retroativo no mês de Fevereiro ( que já passou). Agora o MED só garante o pagamento para Abril.Qual o motivo desse adiamento?

  3. Firmino Lima

    Pagamos uma quota de 1% do nosso salário para que o SINDEP resolva os nossos problemas. Enfim….

  4. Nelson Cardoso(Napy)

    E se repararmos, Firmino Lima, somos a única classe de entre 8 que viu o seu Estatuto concluído, promulgado e publicado. Porquê? É estranho algum comportamento de colegas em algumas situações, tentando desvalorizar o trabalho sindical, que é sério, difícil e dedicado. Caso o SINDEP não trabalhasse sério e para a classe, o resultado seria outro. Quantas classes fizeram greves (até de 5 dias), manifestações e denúncias,,, cujo resultado (palpável) foi diferente daquele que nós os professores e o SINDEP conseguimos. Vamos lembrar a cronologia: há 2 anos foi-nos apresentado uma proposta de EPD que todo mundo se lembra; fomos negociando e lutando (com denuncias públicas x sem conta, manifestações e greves) e a partir do mês de Janeiro de 2015, com greve de 2 dias em Fevereiro e manifestação somente em SV (conseguimos assim retomar as negociações e fazer entrar para o quadro muitos professores), renuncia de iniciar o ano lectivo em Setembro, pk Agosto é feria, manifestações em Dezembro (fizemos no dia 10 e marcamos para dia 17 seguidamente), fazendo com que o PR promulgasse o referido ECD no dia 10 de Dezembro e o Governo publicar no dia 12 (sábado, pk tínhamos já agendado uma manifestação no dia 17). Acha que o SINDEP não trabalha? Tem ideia de como é preciso organizar-se e preparar para agendar uma luta em todo o território nacional? Ainda pensa que o SINDEP não contribui para melhorar a condição laboral e sócioeconómica dos professores? Conseguimos um novo estatuto e que traduza mais de 90% das nossas reivindicações e que é real (já foi publicado, é lei), onde conseguimos salvaguardar as maiores conquistas da classe até então. Caros colegas, penso que é hora de reconhecer pelo menos o trabalho feito pelo SINDEP, esquecendo os outros interesses e motivações. E para terminar, infelizmente ou felizmente, é o SINDEP o interlocutor dos professores frente ao MED e na qualidade de secretário executivo tenho assinar as mensagens enviadas pelo Sindicato que pertenço. E nós temos a obrigação de transmitir à classe os resultados das negociações. Se alguém não cumpriu, não foi Nelson e nem o SINDEP. Sejamos sérios e assertivos. O Nelson vai continuar a assinar os documentos do SINDEP em SV enquanto for dirigente. Não entendi a sua afirmação, porque neste documento, o mesmo, havia outras coisas, assuntos também importantes que ignoraste por certo, visto que se intitulava o documento “Ganhos do Novo ECD” e a própria “Lista de Transição para o novo ECD” assim o confirma. Isto é inegável e foi fruto das negociações do SINDEP e luta dos professores sob a orientação deste SINDICATO. Contra factos não há argumentos. Continuem a criticar, mas para melhorarmos enquanto classe e sindicato, porque o sindicato não são apenas os dirigentes, mas sim, e mais importante, os trabalhadores. Viva os Professores, Viva o SINDEP.

  5. luzia

    No Hospital Baptista de Sousa tambem tem varios funcionarios na mesma situaçao e a Ministra garante que o dinheiro foi depositado se foi depositado onde esta o dinheiro.Cabe a Direcçao e Administraçao explicar

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.