Vander Gomes: O mais jovem da lista do MpD-SV

17/02/2016 08:06 - Modificado em 17/02/2016 08:06

vander gomesA inclusão de jovens na lista dos partidos políticos foi a bandeira antes da formação das listas. O NN analisou a lista do PAICV e do MpD para saber onde estão os jovens. Entre os jovens do MpD surge Vander Gomes, 25 anos, na oitava posição. Actualmente desempenha o cargo de coordenador da JpD em São Vicente.

Hoje, com 25 anos, Vander Gomes, dependendo dos resultados eleitorais, pode estar à beira de conseguir um assento no Parlamento. O seu trajecto na política, como lembra, começou desde os 13 anos quando começou a assistir às reuniões do MpD. E, aos poucos, foi integrando a estrutura da JpD, como membro da direcção nacional e candidatou-se à liderança nacional da organização saindo derrotado.

Acha que tem mesmo um dom, pois começou com interesse desde tenra idade. Ainda novo, com 13 anos, já assistia às reuniões do MpD e via o envolvimento dos seus irmãos no partido e o envolvimento passou de apenas espectador a um envolvimento mais directo.

Hoje é coordenador da JpD em São Vicente desde 2014.

“O futuro é risonho”

“Com enorme agrado mas com grande responsabilidade, recebi o convite de integrar a lista, numa posição que me permite pensar que o futuro possa ser risonho”. Desta forma, Vander analisa a sua integração na lista, apesar de afirmar que também encarou com uma certa naturalidade visto que, como afirma, mereceu a confiança das pessoas que acreditaram nele para pertencer a esta lista do MpD.

Sobre esta confiança das pessoas, diz que ele pode ser uma mais-valia para a lista do MpD em São Vicente. Falando desta mais-valia para a lista, Vander destaca o que pode dar à lista do MpD, admitindo só o conhecimento político em si não era suficiente para fazer parte. “Vou trazer a vontade de trabalhar, sangue novo, novas ideias e o contacto com as pessoas. Venho de um bairro problemático e estou sempre nos bairros e sei o que as pessoas sofrem na pele e vou tentar ser a ponte entre os governantes e os jovens”.

Este candidato a deputado diz que passa pelos mesmos problemas que outros jovens e, por isso, está numa posição para ajudar.

Expectativas para a campanha

A sua expectativa para a campanha é que seja centrada nas ideias, que seja uma campanha com civismo e que não haja difamação ou ofensas pessoais. “Pessoalmente, toda a dinâmica que puder entregar para o bem do partido e da nação estou disposto a dá-la”.

Áreas de foco para o próximo Governo

“Um Governo que consiga criar emprego. Porque o emprego dá bem-estar e permite pensar no futuro e viver o presente. Um Governo que consiga criar meios para criar emprego, o que não aconteceu com este Governo actual”, afirma Vander. O emprego, para este jovem político, deve ser a área de maior atenção.

Acredita na promessa do seu líder partidário de conseguir criar 45 mil postos de trabalho até ao fim da próxima legislatura, no caso de ser eleito. “Acredito que é possível porque há cerca de 160 mil desempregados, um número bastante elevado e o Estado não se pode assumir como empregador pelo que tem de criar estímulos para que o sector privado tenha meios para criar emprego”.

Acredita que mudando o Governo pode-se acabar com alguns vícios da administração pública. Em primeiro lugar, cita o comodismo das pessoas que estão há algum tempo no Governo. E, neste sentido, pensa que é necessária uma reforma na administração pública.

Sobre a lista do partido

“É uma lista renovada a cem por cento e temos consciência de que nós, os jovens, só poderíamos ser integrados no meio da experiência, porque na política também tem de haver experiência e nos onze lugares temos um número considerável de jovens”

Desafio dos jovens

Como líder da Juventude Democrática afirma que o maior problema tem sido uma juventude desacreditada na classe política, “muito por culpa de decisões e comportamentos que alguns políticos têm tomado”. O desafio, como cita, passa por mostrar aos jovens que precisam de se envolver, não propriamente em partidos políticos, mas nos momentos de decisão do futuro do País.

O apelo que faz é que as pessoas possam ir às urnas votar, “e não esperar que outras pessoas possam decidir por eles”.

  1. Antonio Delgado

    o que tens de politico ? é trosa pa! é uma vergonha t ver numa lista para representar o povo

  2. Nelson Cabral Lopes

    É bom ter jovens nas listas sim, melhor se for nos lugares elegíveis. Este está apenas a ocupar o lugar que lhe foi oferecido. Imagina, Coordenador da JPD e está no 8º lugar. Será que o MPD vai ganhar 8 dos 11 deputados em SV? A história diz que MPD tem conseguido nas ultimas 3 eleições apenas 4 deputados. Mesmo se ganhar as eleições, 4 dos deputados de SV vão para o Governo? Brincadeira. Só pode ser isto. O jovem deveria estar sim, no máximo, na 4ª- 5ª posição. Mas outro jovem, de outro berço, ocupou este lugar. Porquê? É mais inteligente, de outro bairro residencial mais importante, ou ainda, tem tradição política na família? Ou pior, foi a condição do pai, para ceder o seu lugar somente à filha? Reflictamos, Sãovicentinos! Sou da outra ideologia e partido, todo mundo sabe. MPD tem 4 vice-presidentes e nehum é de SV. Será por isso que Gust e Ulisses ka ta dá?. pensem!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.