Ulisses: “os 15 anos de governo do PAICV não fizeram bem à ilha de Santo Antão”

12/02/2016 00:09 - Modificado em 12/02/2016 00:16

ulisses silvaUlisses Correia e Silva, candidato a Primeiro-ministro, diz que o seu partido quer fazer com que os santoantonienses possam “vislumbrar um futuro diferente, de maior progresso para a vida das pessoas”. Ulisses Correia e Silva está de visita à ilha de Santo Antão para contactos com a população.

Com o aproximar-se das eleições, Correia e Silva diz que a ilha, a partir do dia 20 de Março, terá “um novo futuro, um futuro com maiores garantias de emprego, rendimento de qualidade de vida, de redução de pobreza”. E pretende alavancar este objectivo integrando Santo Antão no “motor da economia nacional”, apostando também na agricultura para que deixe de ser de subsistência.

“Além da questão  da água é preciso fazer os produtos de Santo Antão chegarem a outros mercados, nomeadamente aos mercados turísticos. E é preciso apostar na economia do conhecimento levando as ofertas do Ensino Superior”, adianta.

Para o presidente do MpD, os 15 anos de governação não fizeram bem à ilha de Santo Antão. “É preciso mudar 15 anos do mesmo Governo, do mesmo partido; é tempo de mais. E precisamos dar uma nova oportunidade aos cabo-verdianos para fazerem uma boa escolha”.

Neste sentido, Correia e Silva diz que o MpD vai voltar a ter a ilha de Santo Antão na linha do desenvolvimento. “Um desenvolvimento que toca as pessoas, estou a falar do emprego, do rendimento, da segurança, da redução da pobreza, para além das infra-estruturas para conseguir colocar Santo Antão na onda do desenvolvimento que afecta e atinge directamente as pessoas”.

O líder do MpD diz que o compromisso com a ilha é forte. E defende que a ilha, assim como as outras do País, tem solução. Isto segundo declarações feitas à RCV.

  1. Patchim

    kkkkkkkkkkkkkk

  2. Manuel M. Fernandes

    Não foi só a ilha de Santo Antão, foi toda a Nação. Se tivéssemos ficado nos 10 anos de Governação, ainda íamos a tempo de estancar a hemorragia, mas 15 anos foram um desastre para o País. Os senhores do PAICV sentiram se dono de tudo isso e, tal como o António Costa em Portugal, começaram por reverter tudo o que de bom a Democracia saida de 13 de Janeiro tinha dado ao País. Num revanchismo primário começaram por “resgatar a terra” e já no fim, essa ficou à custa dos aventureiros, dos camaradas mais DOUTORADOS e, os camaradas DO POVO, as pessoas humildes do Paicv, essas ficaram a ver navios. Pobre desgraçados que tanto gritaram e insultaram as pessoas do MPD e no fim ficaram com as inimizades. Os donos da terra nos últimos 15 anos, a custa de bajularem ” àquele que acha que fez por Cabo Verde àquilo que nem o Amilcar Cabral nem o PPires fizeram”, o Sr JMN, estão já preparados para bajularem o Ulisses Correia e Silva. Amen!

  3. Agostinho Fonseca

    Sou santantonense mas temos de ser justos e reconhecer que JMN so trabalhou para a Repùblica de Santiago e sua capital Praia. Fez até o impossivel ou o ridiculo de baptizar o Aeroporto Internacional. Bastava ver que se o da ilha do Sal é Amilcar Cabral, o de Pretoria ou de Johanesbourg seria (podia ser) Mandela.
    Além de bairrista é irracional

  4. biday

    Santo Antão é e será sempre a segunda ilha mais grande de Cabo verde, portanto merecia, merece e merecerá mais atenção ao governo de Cabo Verde. Entretanto estes desprezaram sempre o potencial que a Ilha ( de Santo Antão ) tem. Só que a ilha de Santo Antão tem sido um campo de batalha para os politicos que querem duma maneira ou doutra aproveitar do eleitorado que é vasto. Continuam…

  5. biday

    Sinceramente quero uma mudança que seja benéfica para minha ilha #SANTOANTÃODOMEUCORAçÃO//…/ Se querem deslumbrar do vosso paradigma digam só que as consequências poderiam levar-nos a uma grande riqueza!!!
    PODEM ACREDITAR…FICO POR AQUI MEU AMIGO.

  6. biday

    A moderação está na moda daqueles que podem. Permitem-me dizer o que sinto… Hoje, Amanhã e sempre!!!
    Acho que ainda estás a pensar a respolta.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.