Tribunal acusa indivíduo de homicídio agravado na forma tentada

5/02/2016 07:56 - Modificado em 5/02/2016 07:56
| Comentários fechados em Tribunal acusa indivíduo de homicídio agravado na forma tentada

marteloO homem que agrediu um indivíduo à pedrada dentro da Farmácia do Leão está a ser julgado pelo Tribunal de São Vicente que o acusou da prática de crime de homicídio agravado na forma tentada.

O Tribunal de São Vicente iniciou a sessão do julgamento do homem que agrediu à pedrada um indivíduo que se encontrava dentro da Farmácia do Leão. O caso remonta a Novembro de 2014 quando o agressor, na sequência de uma discussão anterior, entendeu reagir a uma bofetada desferida pelo ofendido.

Tudo terá iniciado num dos bares perto do Pelourinho do peixe, onde o agressor e o ofendido se terão envolvido numa discussão. Conforme o ofendido, o agressor ter-lhe-á chamado várias vezes de “menina” e ao sentir-se ofendido ripostou com uma bofetada, estatelando-o no chão.

Sem nenhuma reacção por parte dos envolvidos, o ofendido diz ter seguido o seu caminho em direcção da farmácia onde deveria comprar alguns medicamentos. No local, o ofendido diz ter sido surpreendido com uma pedrada na cabeça desferida pelo arguido, o que o deixou inconsciente.

O mesmo foi socorrido pelas pessoas que se encontravam no local e, posteriormente, pelos Bombeiros que o conduziram ao Hospital Baptista de Sousa onde ficou internado durante cinco dias.

Após esse período, o homem que se encontra em liberdade acusado da prática de homicídio agravado na forma tentada, foi presente ao Tribunal onde explicou os motivos que lhe terão levado a cometer o crime.
De acordo com o arguido, o ofendido humilhou-o à frente de uma multidão desferindo-lhe uma bofetada, por isso, quis “ descontar” mas não teve intenções de o matar.

Alegações
Quanto ao representante do Ministério Público, os factos ficaram provados, pois não se conseguiram apurar os motivos que levaram o ofendido a atingir o arguido. O ofendido terá sido perseguido pelo arguido durante uma longa distância, isto é, do Pelourinho até à Farmácia do Leão munido de duas pedras, com intenção de “descontar”, mas fez questão de o atingir na cabeça, uma conduta que poderia ter levado à morte do ofendido. Um comportamento que preenche os requisitos para o crime de homicídio agravado na forma tentada.

Já a defesa faz uma apreciação diferente alegando que o arguido foi agredido pelo ofendido que lhe deu uma bofetada, uma situação injuriosa, desrespeitosa e humilhante. A mesma defende que a atitude do arguido foi apenas de “descontar” devido a uma anterior agressão, pelo que não teve qualquer intenção de provocar a morte do ofendido.

Resta aguardar a decisão do Tribunal que agendou para o dia 08 a leitura da sentença.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.