Emprego: o presente perfeito para o Dia do Município de São Vicente

25/01/2016 07:47 - Modificado em 25/01/2016 07:47

empregoA Ilha de São Vicente comemorou, na semana passada, o dia do seu padroeiro. Um momento dominado pelas celebrações religiosas e políticas que propuseram um momento de avaliação do percurso da ilha e os desafios que a mesma se prepara para enfrentar. Mas, para assinalar a data, qual seria a prenda que os mindelenses queriam ter no dia em que se comemora o Dia do Município.

O emprego e melhores condições de vida da população são os principais presentes que algumas pessoas gostariam de ter recebido, mas “ainda há tempo para serem satisfeitos”. Isto porque o ano apenas começou e as autoridades podem trabalhar no sentido de melhorar as condições de vida das pessoas.

“Não é só porque vai haver eleições que vamos pensar que depois das eleições tudo vai melhorar. Os políticos têm de ajudar a juventude com o emprego porque senão tudo vai ficar cada vez mais complicado”, expressa Davidson Silva. Na sua opinião, o melhor presente para São Vicente seria uma atenção a mais de forma a resolver os problemas da ilha e da população.

As dificuldades da ilha acerca do emprego são sobejamente conhecidas e vividas por muitos mindelenses. “A melhor coisa que poderia acontecer em São Vicente era a criação de mais emprego para todos de forma que a população pudesse minimizar os seus problemas e assim, ser feliz”, enaltece Anderson Neves.

“Acho que São Vicente deve é mesmo despertar porque tem muitas festas, o que é bom, mas é como se as pessoas se esquecessem dos problemas durante as festas”, comenta Naiss Silva, de Vila Nova. Para este cidadão, se os políticos querem ver uma ilha satisfeita e com todas as características que gostam de enaltecer da ilha, têm de começar a fazer mais pelas pessoas. E refere das várias dificuldades por que as pessoas passam o que o deixa triste.

Durante a sessão solene de comemoração do Dia do Município, o Edil de São Vicente afirmou que “é preciso um novo governo para dar aos homens o prestígio e o trabalho”. Ideia também defendida por vários cidadãos. Mas como explica Djodje Delgado, que vive em Espia, o objectivo não é apenas mudar de caras, é preciso mudar de políticas, de foco, no sentido de mostrar mais interesse pelas pessoas e ajudá-las. E afirma que para São Vicente ser mais feliz há de parar de rotular a ilha com alguns adjectivos e começar a trabalhar de forma decidida para que a população e a ilha possam estar num bom patamar, “porque todos falam de São Vicente e, às vezes, eu questiono-me se é mesmo de São Vicente que as pessoas estão a falar”.

  1. Francisco andrade

    Falou tudo Djodje Delgado. Espero que as suas palavras chegam as pessoas responsável pela área de emprego.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.