22 de Janeiro: “São Vicente deve ser como o seu patrono: vitorioso”

23/01/2016 09:39 - Modificado em 23/01/2016 09:39
| Comentários fechados em 22 de Janeiro: “São Vicente deve ser como o seu patrono: vitorioso”

palacioO Palácio do Povo, cedido pela Presidência da Republica ao povo de São Vicente, recebeu a sessão solene do dia do município. Onésimo Silveira, ex-autarca de São Vicente, presidiu o acto, e foi um momento para a edilidade e os partidos com assento municipal, com a excepção da UCID, fazerem a sua avaliação da ilha, dos desafios e perspectivar o futuro.

Augusto Neves, Presidente da CMSV, na sua mensagem enalteceu o povo como fonte de poder e um mestre a quem se  precisa agradar. Mas para Neves a centralização, tópico central da sua mensagem, diminui a cidadania, e é um mestre em iludir e não fazer. Defendeu que a centralização prejudica o normal desenvolvimento de uma sociedade. .

Por outro lado o líder da bancada do PAICV, Alcides Graça, aproveitou o momento para fazer uma reflexão sobre o estado da ilha, e perspectivar “o futuro que todos sonham”. Para Graça o passado da ilha é um orgulho e por mais  venturoso que tenha sido não podemos ficar presos nele. “São Vicente precisa urgentemente resituar-se no contexto socioecónomico. Vivemos  em permanente competição com as outras ilhas o que nos obriga a ser competentes criativos, temos que estar um passo a frente e temos que trabalhar muito mais que os outros para vencer os desafios”.
E sublinha que a ilha precisa recuperar o espírito dos desbravadores da ilha. E defende que responsabilidade não é exclusiva do governo, mas sim uma responsabilidade partilhada, onde deve haver o diálogo, “como método de resolução de conflitos. O  discurso foi no sentido dos que tem responsabilidade na ilha não serem os profetas da desgraça,  mas que podem promover a ilha de forma a conseguir alcançar os objectivos de desenvolvimento.
O líder da bancada ado MpD, Jorge da Luz, reconhece que o processo de desenvolvimento tem tido algumas dificuldades, isto na tentativa de fazer valer os seus recurso e potencial para vencer os desafios. Mas Jorge da Luz volta a atenção para o ano especial a ser vivido em Cabo Verde, o ano das eleições. “O futuro de São Vicente depende das melhores escolhas, e a ilha tem que ser semelhante ao seu padroeiro com um futuro vitorioso”.
Maria Celeste Fonseca, Presidente da Assembleia Municipal olha para o ano de 2016 de forma especial, relembrando que o povo vai celebrar um ideal comum que é o desenvolvimento do país e da ilha nas eleições que se avizinham.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.