Dívidas preocupam o presidente

21/08/2012 02:07 - Modificado em 21/08/2012 02:07

Há um conjunto de dívidas. A nova administração local herda uma dívida que ascende os 15 mil contos.

Em reunião ordinária da Câmara Municipal do Tarrafal, a Iª do Mandato, realizada esta quinta-feira, 16 de Agosto, os novos Eleitos puderam conhecer melhor a situação financeira da Câmara Municipal. O total das dívidas ascende a 15 mil contos, com algumas situações muito graves, como o INPS, onde a dívida é na ordem de 1200 contos: IUR, em torno de 1100 contos: Electra, 1400 contos: banca, em torno de 8 mil contos (refere-se a contas caucionada e não a empréstimos que foram autorizados pela Assembleia Municipal).

O valor das dívidas é agravado com um conjunto de rendas de edifícios onde funcionam serviços da Câmara Municipal. O Paços do Concelho tem uma dívida na ordem de 960 mil escudos (desde Janeiro não se pagou o aluguer): há dívidas com a educação que rondam os 1700 contos.

Os Vereadores puderam constatar que herdam uma “situação muito difícil”, de resto já previsível. Por isso, o plenário da Câmara Municipal deliberou no sentido de contenção máxima das despesas, sob pena de comprometer a realização de investimentos e até mesmo de pagar salários e serviços como INPS, fundamentais para cada um dos trabalhadores da Câmara Municipal.

O Colectivo de Vereadores definiu como “prioridade máxima” a regularização parcial da dívida junto do INPS evitando que os trabalhadores sejam prejudicados quando necessitarem de cuidados de saúde.

O Executivo deliberou nesta Iª Reunião da Câmara Municipal que se deve solicitar ao Ministério que tutela o Poder Local e ao ministério das Finanças uma Inspecção à gestão anterior para permitir ter uma real noção do estado da Câmara Municipal. Deliberou também auditar a gestão do Serviço Autónomo de Água para aferir da qualidade daquele serviço e corrigir eventuais anomalias.

Pelouros

Esta reunião serviu também para definir os Pelouros, respectivos titulares bem como a profissionalização dos mesmos. Eis a ordem:

  • Presidente José Freitas de Brito – Cooperação e Emigração, Relações Institucionais; Tempo Inteiro
  • Vereador Elton Martiniano Cabral Sequeira – Finanças, Património, Infraestruturas e Urbanismo; Meio Tempo
  • Vereador Balduíno Augusto de Brito do Rosário – Desporto, Educação e Transportes; Meio Tempo
  • Vereadora Ivanilda do Rosário Spencer – Saneamento e Água, Ambiente, Acção Social e Condição Feminina e Saúde; Meio Tempo
  • Vereador Adildo Soares Gomes – Protecção Civil, Juventude, Cultura e Turismo; Tempo Inteiro.

 

  1. fogo

    Como uma camara gasta dinheiro que nao tem! e passa a divida ao novo presidente. agora este novo nao podera fazer nada porque tera que pagar as dividas herdadas. sera?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.