Os 15 anos de JMN no governo visto pelos internautas: entre gostos e desgostos

21/01/2016 07:50 - Modificado em 21/01/2016 07:50

jmnO sentido de dever cumprido do Primeiro-ministro José Maria Neves, não é o mesmo para alguns internautas. Estes debatem sobre a prestação dos quinze anos do Chefe do Executivo. O aproximar-se das eleições legislativas induz a fazer balanços e o povo não fica de fora nas apreciações.

O Primeiro-ministro de Cabo Verde reconhece que não fez tudo apesar de trabalhar até ao limite da sua capacidade para que Cabo Verde possa crescer. Nas redes sociais existem comentários onde se tira o chapéu ao Chefe do Governo, visto que há internautas que admitem que José Maria Neves fez um bom trabalho na medida das suas possibilidades e tendo em conta as fragilidades do País. Todavia, nem todos partilham desta opinião, mas é o caso para questionar o que seria do branco se todos gostassem do amarelo, ou seja, em política cada um com a sua percepção e com a sua cor.

“José Maria Pereira Neves, não é culpado se alguém tem mau gosto, mas ele não pode agradar a todos ao mesmo tempo”, diz Alcinda e há quem o considere o melhor de todas a gerações que assumiu o cargo de Primeiro-ministro em Cabo Verde: “melhor 1º Ministro de todos os tempos, pelo menos não mandou ninguém apertar o cinto”, afirma Osvaldino. Também Alcides dá os louros a JMN e considera que é um homem que fez história em Cabo Verde, uma vez que “é um homem que fez o que ninguém conseguiu ao longo da história desse Cabo Verde independente. Teve a ousadia de quebrar o tabu e a mentira ao dizer abertamente alto e em bom som quem matou Amílcar Cabral, pai da nacionalidade. Isto contribuiu para que as nossas crianças deixassem de aprender coisas erradas na escola. Hoje a história é contada de outra forma e a Nação agradece”.

Os sabores e os dissabores da política existem e o trabalho feito por José Maria Neves na qualidade de 1º Ministro tem gosto azedo para outros internautas que ficaram à espera de mais e relembram as promessas por cumprir. Nestas, os internautas apontam o décimo terceiro: “esse JMN deixa Cabo Verde com uma taxa de desemprego mais alta da história do País. Considera-se como o político que mais prometeu e nada cumpriu (só deixou ilusão ao povo) como por exemplo, o 13º salário na função pública, entre outras coisas”, afirma Francisco. Também é criticado por ter os olhos postos só na ilha de Santiago e recordam ao 1º Ministro que existem outras ilhas, nomeadamente a Boa Vista onde “nada fizeste por essa ilha”, diz Elvis. Apelam ainda ao cumprimento das promessas com a ilha das Montanhas e, “em Santo Antão, prometeu em 2007 a construção das estradas Pinhão de Cima e Monte Joana na Ribeira Grande, mas esta promessa não foi cumprida. O Senhor vai confiar no próximo Primeiro-ministro para levar avante o prometido?”, questiona João. Ainda nos desgostos políticos da temporada de José Maria Neves, está o desemprego como a mágoa e desespero de alguns: “JMN deixa Cabo Verde com uma taxa de desemprego mais alta da história deste País”, refere Francisco que está curioso em relação ao futuro e diz que “gostaria de saber se Cabo Verde não tem pessoas? É que as coisas merecem tanto destaque enquanto as pessoas estão esquecidas. Pergunta-se quem vai pagar todas essas coisas? São estas pessoas a quem o Estado deve milhões de contos? São as mesmas que durante anos não viram os seus salários actualizados? São as empresas falidas por um Estado devorador? São os jovens cujos pais se sacrificaram para lhes garantir formação e agora estão no desemprego? São as crianças que ao nascerem já estão endividadas até à raiz dos cabelos? São os idosos que não têm dinheiro para uma radiografia? Porque passados 15 anos, o Sr. diz que os resultados virão mais tarde, que os pilares estão preparados… Mas como aproveitar se estamos todos falidos?”. Contudo, as culpas dos maus resultados são repartidas pelos outros Ministros e Oliveira reconhece que é necessário o trabalho de todos o ministros e se cada um fizesse o seu, o mesmo acredita que Cabo Verde estaria melhor.

  1. Neves

    Os 15 anos de governação de JMN fica marcado por duas avaliações distintas a seguir indicadas:
    1º) AVALIAÇÃO POSITIVA – JMN foi o homem forte da infra-estruturação do país;
    2º) AVALIAÇÃO NEGATIVA – JMN foi o homem forte das desigualdades salariais na função pública;

  2. Eduardo Oliveira

    Os grupos escolhem os modelos e os herois ou “a contrario” o bode espiatôrio. Està bem claro que as escolhas fazem-se logicamente mas, na maior parte das vezes, fora de toda a racionalidade. A prova està bem patente e ninguém (os pros e os contras) admitem que vivemos 40 anos de arbitrariedades , “plutôt” conscienciosamente.
    Enquanto a cidade da Praia se exulta do que lhe foi concedida pelos decidores santiaguenses o mesmo não sucede com as ilhas preteridas descaradamente e sem votos na matéria sem respostas ou justificações. A preferência foi efeito de nepotismo que depois virou num sem vergonhice de chauvinismo, de megalomania e de grande manipulação.
    Se JMN disser satisfeito, e com ele seus servidores e protegidos, os outros tem toda a legitimidade para dizer: Và para o inferno e não volte !!!

  3. Graça

    Estes 15 anos de governo de JMN foi um autentico sufoco as outras ilhas em detrimento da ilha de Santiago. Cabo Verde cresceu somente na ilha de Santiago…triste!

  4. NELDA

    Querendo o povo ou naõ JOSE MARIA PEREIRA NEVES, será sempre o melhor primeiro ministro de todos os tempos em CABO VERDE.

  5. D. Semedo

    As pessoas de antigamente punham uma vassoura atràs da porta ou deitavam sal quando a pessoa saisse. Os tempos mudaram e o melhor a fazer é denunciar as irregularidades e impedir, de forma legal, que acabem as sujeiras.
    Cabo Verde pessoas capazes. O que não tem é gente com culhões.
    Compreendo que muitos santiguenses tratam o JMN de grande porque ele so trabalha para a capital mas, eu, também santiaguense, faço votos que ele seja julgado por tudo quanto (não) fez

  6. Carina Cabral

    E quem lembra desse Sr? Buaaa… Se arrependimento matasse nunca teria votado nele, nao fez nada por S.V.

  7. Francisco andrade

    Faço as palavras do eduardo oliveira ..as minha palavras

  8. Daniel Gomes

    Foram 15 anos para esquecer, retrocesso em toda a linha.Favoreceu a sua ilha natal em detrimento de Cabo Verde.

  9. amiro santos

    espedienti quel tada e so pa praia ques otos ilhas ta bai ta dizaparci ta caba cabado ca nhos abri odjo nhoss ta caba cabado

  10. Oliveira Santos

    “JMN foi o homem forte da infra-estruturação do país” – Do pais NÃO ! Da Praia sim.
    Ele armou-se em Juscelino Kubischeck e desencadeou a guerra fratricida que deixa raizes profundas. JMN não foi um politico de concordia mas um bairrista que muitos quererão ausente da direcção de qualquer equipa de bairro. Nem para jogar botões porque é cinico e escandalosamente parcial

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.