13 de Janeiro: Cabo Verde não é um país totalmente democrático

14/01/2016 07:41 - Modificado em 14/01/2016 07:41

cabo verdeMindelenses entrevistados pelo NN no dia em que Cabo Verde completou vinte e cinco anos de democracia consideram que Cabo Verde não é um país totalmente democrático.

O dia 13 de Janeiro foi instituído como o Dia da Liberdade e Democracia em Cabo Verde. Apesar da independência ter ocorrido um pouco mais cedo, nesta data, em 1991, os cabo-verdianos exerceram pela primeira vez o direito de voto, participando nas primeiras eleições multipartidárias, um momento histórico para os cabo-verdianos.

No dia do feriado Nacional em que Cabo Verde completa vinte e cinco anos de Liberdade e Democracia, o NN saiu à rua no intuito de abordar os mindelenses sobre a democracia em Cabo Verde. As respostas foram várias. Apesar de reconhecerem a importância desta data, consideraram não viver num país totalmente livre e democrático.

Celso Brito de 45 anos assegura que apesar do tempo, “infelizmente, a democracia e a liberdade em Cabo Verde ainda são apenas expressões que precisam de ser materializadas e concretizadas”. O mesmo diz que o exemplo disso sãos os meios de comunicação públicos ainda censurados pelos órgãos do poder, obrigados a difundir apenas notícias a favor do Governo de que são tutelados.

Mais adiante, mesmo em frente do Palácio do Povo, abordámos Cândida Lopes, também residente na ilha de São Vicente mas natural da ilha das montanhas. A entrevistada diz não se sentir totalmente livre quando quer expressar a própria opinião, pois ainda existe censura que lhe impede de o fazer. A mesma exemplifica criticando o funcionamento do Palácio do Povo “que é do povo”, mas que se encontra diariamente encerrado.

Emanuel Correia acredita ser uma data histórica para a nação cabo-verdiana. O entrevistado afirma que ainda vivemos num Estado de ditadura, embora se fale muito de liberdade, esta não é notória, pois passados 25 anos já era tempo de se sentirem livres.

Nesta data histórica, o Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, considera ”um privilégio viver em democracia, mesmo quando não estamos satisfeitos com um ou outro aspecto”, pois representa um avanço considerável para a história do País.

  1. cobovderdianoatento

    Cabo Verde é sim um país DEMOCRÁTICO. Pelos menos é possível falar em democracia abertamente. Viva o Povo Cabo-verdiano.

  2. Democrático

    Ó coboverdianoatento, vê-se logo que não conhecestes outra democracia para além desta. Talvez tem andado pelos lados de angola, cuba…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.