Naufrágio do Vicente: O trauma ainda existe

8/01/2016 05:29 - Modificado em 8/01/2016 05:29
| Comentários fechados em Naufrágio do Vicente: O trauma ainda existe

vicenteDirce Nascimento era assistente de bordo no Navio Vicente e ficou desempregada na sequência do naufrágio do dia 08 de Janeiro de 2015. Após um ano do naufrágio, a jovem mãe e sobrevivente, ainda vive traumatizada.

No dia em que completa um ano do naufrágio do Navio Vicente no Porto do Vale dos Cavaleiros, ilha Fogo, com 26 passageiros a bordo, tendo morrido quinze pessoas, o NN entrevistou uma das sobreviventes do naufrágio que ainda não apagou da sua memória os momentos de angústia vividos naquele dia.

Dirce Eneida Nascimento ainda vive o trauma e não consegue esquecer a tragédia. Ao NN, a sobrevivente ainda entristecida diz que tem sido difícil viver com a situação. A jovem mãe de uma criança de cinco anos considera “dura e triste” a situação por que tem passado.

Após alguns meses desempregada e de julgar estar preparada para recomeçar, teve a sorte de encontrar um emprego num dos navios mas, devido ao trauma que ainda permanece, não conseguiu embarcar, pois “ao entrar no navio vieram as recordações dos momentos vividos na noite do dia 08 de Janeiro e não tive coragem de seguir em frente. Fiquei com medo que o pior acontecesse depois de ter escapado”.

Ainda desempregada, a jovem ainda muito abalada não consegue enfrentar o mar, apesar das dificuldades. A entrevistada diz receber apoio de familiares, mas sonha um dia encontrar um emprego e reconquistar a sua independência.

A jovem recorda, entristecida, vários momentos de convívio com os colegas de trabalho e lamenta o facto de não ter conseguido ajudá-los na altura: “é duro e muito triste saber que os colegas não tiveram a mesma sorte”.

Os familiares e amigos tiveram a iniciativa de homenagear, com uma marcha, as vítimas no dia em que se completa o primeiro aniversário do afundamento do navio. A marcha está prevista para esta manhã, dia 08. A concentração será na zona de Ribeira de Craquinha, às dez horas e dirigir-se-á para a cidade do Mindelo.

Ainda no dia 09, sábado, acontece uma actividade cultural na zona de Ribeira de Craquinha no largo do Centro Juvenil, a partir das 18 horas. Os interessados deverão levar um género alimentício para oferecer aos familiares das vítimas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.