Com salários em atraso Rui Águas foi-se embora, FCF e governo não fizeram nada

4/01/2016 08:09 - Modificado em 4/01/2016 08:09

ruiaguas1O treinador português Rui Águas  apresentou , no dia 1 de Janeiro, a sua demissão do cargo de seleccionador nacional alegando que não recebe os seus salários há oito meses . Na altura quando este facto vazou para a comunicação social , em  entrevista à agência Lusa a 08 de dezembro último, o presidente da FCF, Vítor Osório, garantiu que os problemas salariais com a equipa técnica estavam a ser resolvidos normalmente e que Rui Águas não estava de saída. A Ministra da Educação e Desporto garantiu a ajuda do governo para solucionar o problema se  tal  fosse solicitado.

O presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Vítor Osório, confirmou  o pedido de demissão do seleccionador, Rui Águas, e garantiu que “não há crise” com a saída do técnico.

“Confirmo a receção de um e-mail do Rui Águas por volta das 10:30 (11:30 em Lisboa) a pedir a demissão do cargo de selecionador de futebol de Cabo Verde”, informou à agência Lusa Vítor Osório, remetendo mais esclarecimentos para uma conferência de imprensa na próxima segunda-feira.

O dirigente federativo adiantou, porém, que “não há crise” com a demissão do técnico português, um ano e quatro meses após ter assumido a função

Na altura, sem avançar valores do contrato, Mário Semedo informou que a remuneração da equipa técnica cabo-verdiana era assegurada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), resultado de um acordo verbal feito com a atual direção da FCF.

Rui Águas, que tinha um contrato de dois anos, substituiu Lúcio Antunes na seleção cabo-verdiana e levou os ‘tubarões azuis’ à Taça das Nações Africanas (CAN) de 2015, tendo ficado pela primeira fase, com três empates em outros tantos jogos.

Muitos cabo-verdianos ,através  das redes sociais e comentários nos jornais online, demonstraram o seu desagrado pela  como  a FCF e o governo  conduziram o processo , em particular no tocante aos salários em atraso . também fica por explicar porque não agiram para resolver o problema  depois de terem dito que o iam fazer.

  1. Não há crise mesmo, temos aqui em C.Verde gente com capacidade para treinar os Tubarões Azuis, ficou provado. O que não temos é dinheiro para pagar um Staff Técnico para treinar os Tubarões, tendo em conta que o nosso futebol é só representatividade nos torneios internacionais nada mais, em geral é mais amador.

  2. carlos dias

    Vergonha sem dimençao
    Ainda falam de cidade desportiva

  3. Joaquim Delgado

    Começa a ser repetitivo e uma vergonha, associar o governo a este assunto. Por favor, entendam de uma vez por todas, o governo não tem nada a ver com os assuntos das federações…informem-se antes de publicar, às vezes, dá um jeitinho!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.