Natal: “Pais aprendam a dizer não perante a cultura do consumismo”

24/12/2015 07:20 - Modificado em 24/12/2015 15:38
| Comentários fechados em Natal: “Pais aprendam a dizer não perante a cultura do consumismo”

Prendas NatalO Natal é uma data muito esperada pelas crianças , pois  a maioria vê a data como sinónimo de receber presentes e que sejam muitos de preferência. Porém , existem preocupações nessa época e quem sofre são os pais que lidam com os filhos dentro da actual cultura do consumismo que consome a nossa sociedade. Esta é promovida vezes sem conta na televisão e não contribui para mudança das mentes das crianças que estão a formatar o chip “ Natal significa receber prendas, logo meus pais têm que comprar.”

A psicóloga, Carmen Santos, adianta que no Natal as vítimas do consumismo são as crianças que acabam por ser bombardeadas de informações subliminares que passam a toda hora na televisão. Contudo a tarefa difícil de educar pertence aos pais, “estes devem mostrar as crianças que o melhor do Natal é estar em família, é a união, amor e ajuda ao próximo e saúde, em vez de bens materiais que são publicitados. Porque aqueles são objectos e daqui a pouco tempo estarão no lixo ou já nem a criança irá brincar com o tão pedido presente de Natal” esta é a linha de pensamento que a psicóloga aconselha aos pais.

Carmen sabe que as birras e os caprichos dos filhos nesta época do Natal podem ser mais comuns que o normal, dado o ambiente consumista que lamentavelmente sufoca o sentido da celebração e quem sofre são os pais, contudo dentro da razoabilidade os mesmos devem compreender que “afinal das contas, são crianças que estão em formação e desenvolvimento, mas são os pais que devem ensiná-las a lidar com os desejos e formá-las na vontade. Educar o desejo é educar a vontade, o autocontrole, o autodomínio. É importante ensiná-las a austeridade, o valor do trabalho, o esforço que os pais precisam fazer para conseguir dinheiro. Por isso, é preciso serem coerentes e moderados” assegura a psicóloga. Esta defende que posição deve ser tomada por todos, inclusive pela família que tem boas condições económicas, porque não é aconselhável dar tudo aos filhos, estes precisam aprender a realidade da vida e que os bens custam dinheiro, esforço e trabalho, porque não se obtém nada como se fosse magia.

Aprender a dizer não, faz parte da educação
“Como pais, queremos dar o melhor aos nossos filhos, e talvez dar-lhes o que nós nunca tivemos. No entanto, ao agir assim, ao invés de ajudá-los, estaremos a prejudica-los. É muito construtivo dizer “não” aos filhos de vez em quando, ou talvez com certa frequência: dizer que não podemos comprar este brinquedo; que observem quantas crianças não têm nada; que o pai e a mãe não têm dinheiro; que um bom comportamento na escola talvez possa ser recompensado com um presente” esta é a postura que os pais devem ter no ponto de vista da psicóloga Carmen Santos. Esta acredita que a “ Cultura do Não” com medida faz com que as crianças sejam educadas com moderação nos elementos materiais e que na idade adulta, serão pessoas desprendidas, livres, valorizarão as pessoas acima das coisas, apreciarão o esforço, farão bom uso do dinheiro, terão boas relações no trabalho, serão mais tolerantes ao fracasso, enfrentarão melhor uma situação económica difícil, entre muitos outros benefícios.

Ensine ao seu filho o verdadeiro significado do Natal, algumas dicas da Psicóloga Carmen Santos:
1. Seja exemplo: Não queira que a criança aprenda algo se não mostrar a ela através das acções. Se quiser que ela aprenda que o Natal é momento de demonstrar mais amor, então demonstre amor. Um acto fala mais que mil palavras.
2. Aproveite os momentos: Hoje em dia, cada vez mais cedo o comércio dá início às propagandas para o Natal, lembrando que o mesmo está a chegar. Assim que a criança perceber a movimentação, aproveite para começar a direcionar sua atenção para o objetivo de ensinar sobre o verdadeiro significado do Natal. Não deixe somente para a mensagem da ceia, prepare a criança para o dia especial.
3. Promova oportunidades: Não precisa esperar até a época do Natal para falar sobre o assunto, afinal de contas não devemos ser sensíveis aos sentimentos que o Natal promove somente em Dezembro.
4. Calendário de datas: Prepare um calendário de datas significativas para a criança durante o ano e deixe em local visível para que ela saiba como deve se preparar para cada uma delas. Como por exemplo: metas, designações e tarefas que, em acordo, tenham definido para que o dia esperado seja um momento especial.
5. Atividades preparatórias: Durante o ano encontre momentos para ensinar a criança sobre o significado do Natal. Dependendo da idade dela, pode fazer isso aos poucos, trabalhar um tópico diferente por mês ou ano, como por exemplo, a história do menino Jesus.
6. Feedback: Esta atividade é para avaliar o que a criança tem assimilado sobre o significado do Natal. Peça que ela faça desenhos ou escreva um texto sobre um episódio da vida de Jesus ou o significado do seu nascimento. Observe os comentários que ela fará ao apresentar. Esse momento também pode ser para reforçar algum ponto que a criança ainda não entendeu ou do qual precisa mais detalhes. Os resultados dessa atividade servirão como norteador para poderes preparar outras atividades antes do Natal.
7. Cinema em casa: Uma atividade prática e que proporciona muito aprendizado é preparar um cinema em casa. Escolha uma data para a sessão de cinema, escolha um filme que fale sobre o Natal e que esteja de acordo com os princípios que quer que a criança assimile. Cuide para que seja de linguagem adequada à faixa etária dela. Faça um cartaz e sugira que ela convide amigos para a actividade. Faça pipoca, sumo e docinhos para o momento do cinema. Após o filme converse com as crianças sobre o que entenderam, como podem aplicar em suas vidas e a relação com o verdadeiro significado do Natal.
8. Preparar o Natal: Algum tempo antes da chegada do Natal, planeje ter um tempo com as crianças para prepararem juntos uma lista de pessoas em necessidade, famílias conhecidas ou não. Peça que as crianças avaliem as necessidades que identificam no cenário em que essas pessoas vivem e conduza para que elas sugiram acções beneficentes para praticar o que aprenderam sobre o verdadeiro significado do Natal. Envolva as crianças nas acções e preparativos. Inclusive que doem um brinquedo ou peça de roupa que gostam para um dos escolhidos. Mas atenção, leve em consideração a faixa etária das crianças para preparar as atividades. Não espere retorno imediato ou de forma concreta, pois o lúdico é sempre a melhor forma de ensinar e avaliar o aprendizado da criança.

Relembrando que o exemplo é a melhor forma de ensinar algo, certifique-se de que poderá participar das acções que pretende oferecer como meio de aprendizagem. Organize-se para dispor seu tempo e atenção às actividades. As crianças são seres preciosos que precisam de apoio e condução para se tornarem um adulto sensato. Que não perca sua inocência e singularidade. Faça o melhor, faça o possível!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.