Baía das Gatas 2012: Um abraço de sodade pa Cizé

19/08/2012 14:44 - Modificado em 19/08/2012 14:45
| Comentários fechados em Baía das Gatas 2012: Um abraço de sodade pa Cizé

“Sodade” foi aquilo que as pessoas presentes no festival sentiram da voz da cantora Cesária Évora. As mornas e as coladeiras, que outrora, Cize trouxe para o palco da Baía das Gatas continuam guardadas na memória do público, que esta noite partilhou-as com os artistas que prestaram o seu tributo a rainha da música cabo-verdiana.

A noite de sábado teve como ponto alto, uma sentida homenagem a Cesária Évora, com artistas que recordaram o legado da música da Diva dos Pés Descalços. Tito Paris, Nancy Vieira, Bonga, Sara Tavares, Albertino Évora, Nilza Xalino e Naná interpretaram músicas que, em edições anteriores, Cesária Évora cantou no festival da Baía das Gatas.

Mas antes da homenagem a Cize, o pianista, Chico Serra e a sua banda deram ínicio ao segundo dia do festival. Chico interpretou músicas tradicionais de Cabo Verde e deixou a sua rendida homenagem a mulher que se tornou no nome mais internacional de Cabo Verde.

A lua cheia não deu qualquer sinal e a chuva que ameaçava cair não “Mandou Mantenha”. Mas a verdade é que no areal da Baía das Gatas, milhares de pessoas prestaram o seu tributo a rainha da morna. As aclamações surgiram quando um leque de artistas subiu ao palco para prestaram uma singela homenagem a Cize, com músicas que outrora foram cantadas por ela.

Homenagem

Tito Paris trouxe temas como Coragem Irmon, Regresso e Mandou Mantenha, Albertino Évora trouxe a música Mamãe Velha e Nancy Vieira com o tema Cize e Velocidade fez vibrar o público que mostrou a sua empatia ao cantar essas músicas, que Cesária Évora cantou na Baía e em palcos de vários países.

Sara Tavares também participou dessa homenagem e junto com Nancy Vieira deram um abraço em memória da homenageada. A actuação de Sara foi marcada por um problema técnico que fez faltar a iluminação e o propagação sonora em palco.

Porém, este problema não impediu Sara Tavares de prosseguir a sua interpretação e com a música “Mar Azul” encantou o público, que sem a presença da lua cheia, uma marca habitual do festival não deixou de entoar as letras que compõem esta morna. E no final Sara Tavares disse “Cize always, ela estará sempre no coração de todos nós”.

O músico angolano, Bonga também quis prestar o seu tributo a Cesária Évora e trouxe “Sodade”, uma música que a Diva dos Pés Descalços cantou e encantou as pessoas que vivem em Cabo Verde, mas também aqueles vivem longe da sua terra natal. E no final Bonga deixou um recado “continuem a passar a sua música na rádio, por causa da voz dela, porque nós precisamos de ouvi-la sempre”.

Com término do espectáculo de homenagem que durou cerca de 1h30min, Tito Paris pediu uma ovação a Cize e na assistência era visível vermos lágrimas nos olhos de alguns cidadãos que entoavam o nome da homenagem.

Vibração

A Banda Pirata do Brasil, começou a sua actuação entoando o refrão da música “Sodade”, para homenagear Cesária Évora. E de seguida fizeram o público retirar os pés do chão com ritmos brasileiros e tropicais, como o axé e o samba.

Por sua vez, Jorge Neto fez vibrar o público, presente na 28ª edição do Festival da Baía das Gatas com o seu bailado em palco. O seu carisma durante a sua actuação atraiu a atenção das pessoas que dançavam ao ritmo dos seus movimentos electrizantes.

Domu Afrika, um projecto de reggae music, nascido na cidade do Mindelo trouxe pelo segundo ano consecutivo os ritmos do reggae. E é através deste ritmo musical que o Domu Afrika deu voz ao poder da palavra, a intervenção social e celebração da vida através da música enquanto linguagem universal.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.