Benfica com proposta de €400 milhões pelos direitos televisivos

2/12/2015 09:05 - Modificado em 2/12/2015 09:05
| Comentários fechados em Benfica com proposta de €400 milhões pelos direitos televisivos

Portugal SoccerA NOS apresentou uma proposta ao Benfica de €400 milhões de euros pela compra dos direitos de transmissão televisiva dos jogos da equipa principal durante os próximos dez anos, segundo noticiou a TVI24.

A oferta, que contempla 40 milhões de euros por temporada, representaria aquele que poderá ser o maior negócio de sempre no futebol português em termos televisivos.

Luís Filipe Vieira anunciou, em A BOLA TV, em 2012, o fim da ligação à Olivedesportos e a recusa de uma proposta da empresa de Joaquim Oliveira de €111 milhões por cinco temporadas (€22,4 milhões/ano).

Na época 2013/14, o Benfica começou a transmitir os jogos da equipa principal na Benfica TV, que, entretanto, evoluiu para um operador que transmite as Ligas inglesa, italiana e francesa. A Benfica TV, segundo Luís Filipe Vieira, já apresentou receitas de €30 milhões, mas, após amortização dos custos, o resultado líquido fixou-se na primeira época em cerca de €17 milhões. Por outro lado, no final desta temporada, acaba o contrato do Benfica para transmitir os jogos da Premier League.

Vieira antecipou «ano decisivo» no Luxemburgo

No discurso que proferiu na Casa do Benfica no Luxemburgo, no passado sábado, Luís Filipe Vieira salientou, perante cerca de 170 sócios, que este ano «será decisivo para garantir a sustentabilidade e o futuro do clube por muitas e muitas gerações».

«Este ano é um ano de mudança, por várias razões. É um ano que será decisivo para garantir a sustentabilidade e o futuro do clube por muitas e muitas gerações. Quando tomamos decisões, não o fazemos por capricho ou de forma leviana. Fazemo-lo em função daquilo que acreditamos ser o melhor para o Benfica, fazemo-lo em função daquilo que nos dá garantias de que nunca mais vamos voltar aos tempos em que o clube quase desapareceu. É para isso que trabalhamos», afirmou, na ocasião, o presidente dos encarnados.

 

Pinto da Costa constituído arguido no âmbito da Operação Fénix

O presidente do FC Porto foi constituído arguido no âmbito da Operação Fénix, relacionada com crimes de empresas de segurança ilegal. Pinto da Costa, segundo noticia o Correio da Manhã, já prestou termo de identidade e residência, arriscando ser julgado neste processo, que conta com 13 presos preventivos.

A Operação foi desencadeada em julho passado, tendo na altura sido também constituído arguido Antero Henrique, vice-presidente do clube azul e branco.

Em causa estão os serviços da empresa de segurança privada SPDE, liderada por Eduardo Silva, um dos detidos preventivamente, que prestava serviços ao FC Porto.

 

Ainda de acordo com a mesma fonte, no processo há também referência ao presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, que terá tido segurança pessoal por parte da SPDE, alegadamente providenciada pela Direção do FC Porto, numa deslocação ao Estádio do Dragão.

Fonte: abola.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.