Plateau: “Zenaida” premiado como melhor longa-metragem de ficção

30/11/2015 08:19 - Modificado em 30/11/2015 08:19
| Comentários fechados em Plateau: “Zenaida” premiado como melhor longa-metragem de ficção

zenaida 2O filme “Zenaida” dos realizadores Alexis Tsafas e Yannis Fotou venceu o concurso de longa-metragem na categoria ficção do Festival Internacional de Cinema da Praia, Plateau. A informação foi avançada pelo presidente do júri, Guenny Pires, após a apresentação do referido filme.

“Zenaida” conta a história de uma jovem nascida em África – Cabo Verde, que aos dezanove anos experimentou a face dura do sonho europeu, tornando-se vítima do tráfico de seres humanos. Num paralelo de imagens, o filme mostra os dois lados da sua vida, a miséria nos bairros pobres das cidades africanas contrastando com a opulência das cidades europeias.

O filme rodado em Cabo Verde e Atenas numa co-produção entre Grécia e Cabo Verde através da Criola Produções foi protagonizado por Maria Stefanidou, actriz de Salónica. Contou com a participação de actores cabo-verdianos, nomeadamente, Zenaida Alfama, Lucy Mota e Fonseca Soares.

De acordo com os realizadores, o “filme foi concebido a pensar também em ajudar a resolver o enorme problema do tráfico de mulheres para exploração sexual” (tráfico sexual).

zenaidaDe referir que a estreia mundial de “Zenaida” teve lugar na 56ª edição do Festival Internacional do Filme de Salónica, Grécia, no passado dia 7 de Novembro. Já foi seleccionado pela Exile Festival Internacional de Cinema de Gotemburgo, na Suécia e encerrou o Festival Internacional de Cinema de Cabo Verde – Plateau.

Foram também premiados o Melhor Documentário Longa, ganho por “Do outro lado do Atlântico” de Márcio Câmara e Daniele Ellery. Este documentário também vai ser exibido, conforme garantem os realizadores, em São Vicente e Santo Antão, ilhas onde foi gravado, nos próximos dias 3 e 4 de Dezembro.

Em relação à curta-metragem documentário, “Fim do Mundo?” de Jorge Murteira, este, foi o vencedor da noite. Para a curta-ficção, a premiação recaiu sobre a curta-metragem “Tempo de Orixás” (Brasil) da realizadora Eliane Nascimento.
Por fim, coube uma Menção Honrosa à realização cabo-verdiana “Casa lata” de Ângelo Lopes e Lara Plácido, ficando a revelação para a curta de um minuto “Hoje” da jovem cabo-verdiana Artemisa Ferreira.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.