Festival da Baía irrita quem nos quer mudar o ADN: será da lua cheia?

17/08/2012 01:02 - Modificado em 17/08/2012 01:02

Não vale de nada os nossos detractores, bem identificados por Onésimo Silveira, insurgirem-se contra o nosso ADN. A morabeza e a alegria são características marcantes do povo que habita esta Ilha. E no Festival da Baía das Gatas o mindelense revela-se no seu melhor. Será da lua cheia?

 

Existem poucas dúvidas que Jotamonte estava errado quando escreveu que “ São Vicente é terra onde Deus derramou a sua alegria”. E isso está presente na forma de estar dos mindelenses. No nosso espírito festivo e alegre. Criticado por poucos, mas adorado por muitos. E ainda bem, porque assim conseguem desfrutar o que de melhor o sãovicentino tem para oferecer: paz, tranquilidade, alegria, diversão numa terra que, certamente, na hora da criação Deus derramou a sua alegria e criou um grande coração para um país chamado Cabo Verde. Não vale de nada os nossos detractores, bem identificados por Onèsimo Silveira, insurgirem-se contra o nosso ADN. A morabeza e a alegria são características marcantes do povo que habita esta

Ilha. E no Festival da Baía das Gatas o mindelense revela-se no seu melhor. Será da lua cheia? O certo é que a ilha São Vicente tem uma magia particular, que encanta e prende quem a visita e que parte querendo voltar. E irrita quem nos quer mudar o ADN. Não entendem que São Vicente é uma terra, que para além de

ser observada  tem de ser sentida: sentida na paz, na tranquilidade, na alegria, no ambiente festivo que marca a vida da ilha. E o Festival da Baía das Gatas é o maior

exemplo de civilidade do povo de S. Vicente. Ilha que recebeu povos vindos de todos os continentes, que conviveu com culturas e crenças diferentes e que conseguiu fazer a síntese disso tudo criando um novo produto: um povo mestiço e cidadão do mundo, que não conhece a expressão “gente de fora”, estrangeiro. Aqui,

no Mindelo, onde várias culturas fizeram a síntese, todos estão em casa. Aqui no meio do Oceano Atlântico, nesta ilha nascida de um amor tardio e pungente pela Africa e de um encantamento pela Europa, todos estão em casa ou encontram o caminho para casa. Será da lua cheia? Assim temos a certeza que, mais uma vez, o Festival da Baía das Gatas será caracterizado por aquilo que somos e promovemos: a alegria de viver

e saber receber quem nos dá o privilegio de partilhar connosco, mesmo que por poucos dias, esta terra que Deus derramá sê legria. Quanto aos outros, os tais que macaqueiam para destruir o nosso ADN: que chupem limão! Hoje é dia de sabura. Manhã também e depois de amanhã também!

 

Eduino Santos

 

  1. Manuel Gonçalves

    Concordo com 99% do que está escrito neste artigo. S. Vicente é realmente a ilha da morabeza, onde as pessoas gostam e sabem festejar com civilidade. Discordo c/ a ideia de que existe um “movimento” (q aparentemente dizem ser da Praia) que quer minimizar a importância da ilha no contexto nacional. Nada mais falso! Uma das razões p/ não acreditar nisso é q mais de 50% da população de Santiago, de governantes e altas chefias do Estado são do Barlavento. Acabem, sff, com esse discurso divisionista.

  2. Olá Eduino gostei do Texto, sou um mindelense sei que todas estas coisas acontecem nesta ilha maravilhosa que encanta qualquer visitante. Mas só que neste momento de crise sou contra Festival da Baia, é muito esbanjamento de dinheiro público deveriamos seguir as pisadas da Camara do Sal. Temos muitas praias aqui na cidade e aproveitavamos para fazer entrentimentos e diversões, eventos músicais por exemplo a Praia da Laginha ou Zona da Cova d’Inglesa, e a nossa cidade ficaria mais Animada.

  3. S Vicente

    Gostei do texto

  4. caboverdeana

    K os três dias de festival seja de muita alegria, paz, convívio e claro, tolerância para com os próximos. k os presentes saibam transmitir todas as características do povo sãovicentino/caboverdeano k foram citados no texto do Eduíno.
    Bom festival.

  5. José. Chantre

    Ainda bem que nos resta o. Eduino e Onesimo para escrever e dizer o que muitos sanvicentinos querem dizer.pois claro , hoje e dia de sabura, e depois?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.