Boa Ventura: MpD acusa governo de negligência

26/11/2015 08:13 - Modificado em 26/11/2015 08:13

Pedro-AlexandrePedro Alexandre, deputado do Movimento para a Democracia (MpD) pelo Concelho de Santa Cruz, Santiago Norte, pede mais responsabilidade do Governo em relação ao povo de Boa Ventura e aos compromissos assumidos com aquela comunidade aquando do realojamento da mesma com a construção da barragem de Figueira Gorda.

“O Governo deve devolver à população de Boa Ventura, as mesmas condições de vida que esta possuía antes da construção da barragem, pois a mesma está a sofrer com a situação: sem estrada de acesso à sua comunidade e com as terras que trabalhava debaixo de água para dar lugar àquela infra-estrutura”, afirmou o deputado no período antes da ordem do dia na Assembleia Nacional.

De referir que a população de Boa Ventura encontra-se realojada nas casas do projecto ‘Casa para Todos’ de Pedra Badejo, até que se resolva o problema habitacional.

Do lado da bancada do PAICV, o Deputado António Fernandes refuta as afirmações do colega afirmando que o Governo “pautou sempre por dar voz e vez a Santiago Norte a todos os níveis. O Governo quer apostar na industrialização do sector agrícola nesta localidade e creio que a população tem consciência deste facto”. Posto isto, afirma ser inconcebível ouvir de um deputado que o Governo tem sido irresponsável.

Mais ainda defende que não se pode contestar a criação da barragem da Figueira Gorda, por ser a “maior e com maior capacidade de absorção de água, chegando até mesmo a ser o dobro da barragem de Poilão, armazenando 1 milhão de metros cúbicos de água que servem não só a população daquela ribeira como também as demais zonas que a delimitam”.

Em relação ao compromisso assumido pelo Governo, mostra estar ciente do mesmo mas afirma que o Governo está à procura de uma solução que agrade a todos.

“Claro que o Governo assumiu o compromisso de construir casas para as pessoas que foram deslocadas, mas houve problemas de titularidade no local escolhido para as construções. Não é fácil desvincular-se de um espaço afectivo e é natural que as pessoas não queiram abandonar o próprio espaço. Mas a maior parte da população já entendeu que para fazer maior aproveitamento da barragem é preciso deixar aquele espaço. Este problema vai ser resolvido e creio que com satisfação para todos”.

Perante tal afirmação, o deputado Pedro Alexandre esclarece que “não está em causa de maneira nenhuma a importância de Figueira Gorda, mas sim o modo de vida daquela população devido à construção da barragem. Efectivamente, trouxe coisas boas, mas também coisas más que devem ser equacionadas”, esclarece reforçando que o Governo deve ser consequente neste aspecto visto que foram decisões previsíveis.

O deputado afirma ainda que a oposição quer apenas trazer a público a preocupação das pessoas que estão neste momento sem casa, terras e acesso, vivendo uma situação dramática. Situação que leva o deputado a constatar que o “Governo foi negligente neste sentido”.

Tomando a palavra, o Ministro Rui Semedo, representante do Governo, ressalta o valor do investimento feito ainda que este “tenha causado alguns constrangimentos no presente, acreditando que as soluções serão encontradas, tendo em conta que o Governo está a trabalhar neste sentido”.

“Concordo com o deputado Pedro Alexandre quando se refere à importância da obra, pois esta trará desenvolvimento para aquele Conselho e para o País. O Governo está empenhado a resolver os problemas que surgiram em consequência da construção da grande obra. E a população há-de encontrar respostas para o seu problema”, garante.

O Ministro termina apelando a ajuda do deputado Pedro Alexandre para a concertação do diálogo com a população de forma a encontrar as melhores soluções para aquela localidade, apontando como sendo este o desejo do Governo.

  1. Sandro

    por favor corrijam Conselho. Fica Concelho com “c” e não com “s”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.