Sentença “Perla Negra”: Defesa considera que não ficaram provados os crimes de lavagem de capitais e associação criminosa

20/11/2015 15:33 - Modificado em 20/11/2015 15:33

Armas Perla NegraO 1º Juiz Crime do Tribunal  de São Vicente deu por provado todos os crimes que  os arguidos vinham acusados pelo MP . Assim entendeu condenar os seis arguidos a penas de prisão de 15 e 16 anos de prisão efectiva. Os bens apreendidos pela PJ foram confiscados e declarados perdidos á favor  do Estado. A decisão não agradou a defesa que promete interpor recurso nos próximos dias.

Os advogados, Felix Cardoso, João do Rosário, João Tavares e Armindo Gomes que asseguram as defesas dos seis arguidos  não ficaram satisfeitos com a decisão do Juiz que entendeu condenar todos os arguidos a penas de prisão de 15 e 16 anos e ainda declarar os seus bens  perdidos  à favor  Estado de Cabo Verde.

João do Rosário defesa do arguido Alexandre Borges, “ Xando Badiu”, cabo-verdiano, acusado de tráfico de droga de alto risco, de associação criminosa e lavagem de capitais e posse de armas de guerra foi condenado a  uma pena 16 anos, não concordou com a sentença. Defende  no que toca aos crimes de associação criminosa e lavagem de capital os elementos não estão preenchidos, pois tudo o que o seu constituinte conseguiu foi fruto da sua capacidade de trabalho e não se resultou provado que adquiriu bens de foram ilícita.

Quanto a defesa dos arguidos José Vilallonga, Carlos Ortega e Juan Bustos tem a mesma opinião e afirmando que a sentença contou com “alguns vícios” que deverá ser analisado, por isso vai interpor recurso.

João Teixeira que assegura a defesas dos arguidos Ariel Benitez e Patrick Komarow, vai na mesma linha e acredita que não foram provado crimes de associação criminosa e  muito menos de lavagem de capital, e acredita que “não existem factos que  dão para condenar os arguidos destes crimes”. Em relação ao confisco dos bens, a defesa entende que os seus constituintes não dispõem de bens, dai que não pode haver confisco em algo que não existe.

O Tribunal de São Vicente deu como provado todos os crimes de tráfico de droga de alto risco agravado, associação criminosa, lavagem de capital agravado e posse de armas.

Recorda-se que a operação denominada “Perla Negra” culminou na apreensão de 521 quilos de cocaína, armas de guerra e na detenção de seis arguidos, José Vilallonga, Carlos Ortega, Juan Bustos, Ariel Benitez e Patrick Komarow e Alexandre Borges.

  1. Jose Andrade

    Tudo pa txabi…. Ka mesti maria txeu…

  2. terra

    Emesmo assim que justiça deve ser feito Muito obrigado senhor juiz nossa terra esta estragado por causa dessas merdas

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.