Sentença “Perla Negra” condena os seis arguidos a penas de 15 e 16 de prisão

20/11/2015 11:06 - Modificado em 20/11/2015 14:05

TribunalO Tribunal da Comarca de São Vicente, Cabo Verde, condenou hoje, 20 de Novembro, os seis arguidos do “Perla Negra ” a penas de prisão efetiva de  15 e 16  anos pelos crimes  tráfico de droga de alto risco agravado, de associação criminosa e lavagem de capitais agravada, posse de arma.

A leitura da sentença foi lida hoje pelo juiz  Antero Tavares que demorou  cerca de 2 horas a avançar com os pressupostos da decisão, que condenou os  seis arguidos.

Segundo o acórdão, a pena de prisão maior, foi para  Xando Badiu, empresário, condenado a  16 anos pelos crimes de tráfico de droga de alto risco, de associação criminosa e lavagem de capitais agravada e posse de armas de guerra.

Ariel Benites,cubano , residente no Mindelo , foi condenado a 15 anos de prisão por tráfico de droga de alto risco,de associação criminosa e lavagem de capitais agravada,

Patrik Kamarow foi condenado , sueco , a  15  anos de prisão por tráfico de droga de alto risco, de associação criminosa, lavagem de capitais agravada,

José Vilalonga, espanhol, residente no Mindelo,  que não foi detido na posse de droga, condenado a 15 anos de prisão por tráfico de droga de alto risco, de associação criminosa e posse ilegal de arma.

Juan Bustus e Carlos Ortega, espanhóis,  tripulantes do veleiro Epinicios, foram condenados  a 15  anos de prisão por tráfico de droga de alto risco, de associação criminosa e lavagem de capitais agravada,

O juiz também decidiu que os bens dos arguidos sejam dados como perdidos à favor do Estado.

Iniciado a  3 de  Outubro último, o julgamento terminou as  11 de  Novembro com as alegações finais do Ministério Público, que reiterou a condenação de todos os arguidos em regime de prisão preventiva pelos crimes de tráfico de droga, lavagem de capitais e associação criminosa.

A operação “Perla Negra ” foi  concluída a 5 de  Novembro, de 2014 com a apreensão  de 521 quilos de cocaína em estado de elevada pureza, em duas viaturas  que faziam o trajeto Salamansa-Cidade.

Além da droga, a Polícia Judiciária apreendeu milhares de euros e escudos cabo-verdianos em notas, também apreendeu viaturas e armas, entre as quais duas metralhadoras G3 e munições.

  1. Cidadão

    O nosso sistema judicial está de parabéns, pois, esses criminosos foram todos condenados. Um especial obrigado à PJ, aos elementos da PN envolvidos nesta operação, ao Procurador da República e bem como ao Meritíssimo Sr. Juíz Antero Matos que mostraram serem homens íntegros e verdadeiros patriotas. Enquanto houver vontade, havemos sempre de os derrotar. Temos que ser firmes e vincar a ideia de que em Cabo Verde o crime não compensa. Força Cabo Verde.

  2. Francisco andrade

    que isto sirva de lição aos jovens que pretendem obter “dinheiro fácil” por meios ilícitos.
    A sociedade agradece pois a droga tem destruído muitos famílias.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.