Toponímia: São Vicente vai ter ruas e portas devidamente identificadas

17/11/2015 08:16 - Modificado em 17/11/2015 08:16

svA Câmara Municipal de São Vicente quer que todas as ruas e portas da ilha sejam devidamente identificadas. Há cinco meses que iniciaram os trabalhos de toponímia na zona de Monte Sossego com a identificação das ruas e a numeração das portas que deverá estender-se por todas as zonas da ilha.

A identificação das ruas e a numeração das portas já se torna realidade em São Vicente. Com o objectivo de sanar o problema da identificação das várias ruas da ilha, a Câmara Municipal de São Vicente deu início ao trabalho de toponímia, estudo que permite fazer a devida localização e identificação de um lugar, cidades, vilas, municípios, países ou províncias.

Localizar uma rua, uma porta, colocar um endereço não é tarefa fácil, pelo menos na ilha de São Vicente. Torna-se complicado quando a pessoa não conhece a zona e muito mesmo a ilha. Para localizar uma rua ou uma porta é necessário contar com a boa vontade das pessoas para ajudarem e orientarem a descobrir o local de destino.

Raramente encontramos uma rua devidamente identificada e, caso encontremos alguma identificação, é porque foi colocada pelos próprios moradores no sentido de facilitar a localização do espaço.

A falta de identificação das ruas em São Vicente tem gerado um clima constante de reclamações por parte dos moradores. A devida identificação das ruas e portas das residências é, de facto, um problema muito antigo e que ainda não tinha sido resolvido.

A situação tornou-se num problema preocupante para a Câmara Municipal de São Vicente que arrancou com o trabalho de identificação das ruas e portas. O trabalho de toponímia já é uma realidade, pois iniciou na zona de Monte Sossego e está a ser realizado por dois técnicos, sendo um arquitecto e outro geógrafo.

Segundo Rodrigo Martins, Vereador do Planeamento Territorial, Património e Obras Municipais, Transportes, Trânsito e Fiscalização, o trabalho está a ser feito há mais de cinco meses na zona de Monte Sossego e a zona já se encontra mapeada com números provisórios de rua.

Para o Vereador, o trabalho terá de ser feito de forma faseada e esforços estão a ser envidados no sentido de obter contribuições de instituições que trabalham neste sentido. Pretende-se, com o trabalho de identificação das ruas e da numeração das portas, permitir e facilitar o acesso aos locais, pois em diversas situações, a Polícia ou os Bombeiros têm-se deparado com o problema de identificação dos espaços.

Para Rodrigo Martins, com a identificação das portas e das ruas, torna-se mais fácil o trabalho. Para valorizar o património histórico e cultural da ilha, a Câmara pretende colocar placas específicas em prédios considerados património cultural.

  1. Francisco andrade

    Boa iniciativa

  2. Jonzidor

    A camara da Praia devia ir a Mindelo para aprender como ‘e que se faz a identificacao das ruas

  3. JOAO NEVES

    Este trabalho devia estar feito há muito tempo. É uma vergonha um País de desenvolvimento médio não ter ainda as ruas e portas devidamente identificadas. Estou a falar dos centros urbanos de Cabo Verde em geral. Penso que a partir de agora todos os Presidentes de Câmara vão pensar nesta questão.

  4. Pedro Pereira

    Esse trabalho tinha sido iniciado no tempo do Onésimo e ficou bem avançado.
    Não se compreende porque tanto tempo para a sua conclusão.
    Os técnicos do GTO e os vereadores e os presidentes que esclarecem o porquê.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.