João do Rosário “O estado tem agido como um caçobudista no confisco de bens”

12/11/2015 08:17 - Modificado em 12/11/2015 08:17

Carros-Narcotrafico-SVJoão do Rosário, defesa de Xando, considera que o Estado tem, às vezes, “atitude caçubodista” no que toca ao confisco dos bens dos arguidos, por isso, contesta as alegações do MP quando pediu que os bens do seu cliente  fossem declarados perdidos a favor do Estado. Assim sendo, “pedir que o arguido perca tudo não é justiça”.

Durante as alegações, a defesa do arguido Alexandre Borges considerou injusto o pedido do Ministério Público que requereu o confisco de todos os bens, alegando serem de proveniência ilícita. A defesa não acatou o pedido do MP, pois considerou que “pedir que o arguido perca tudo não é justiça”.

A mesma vai mais longe e afirma que tem havido “atitudes caçubodistas” por parte do Estado. Apesar do Ministério Público ter acusado de lavagem de capital, a defesa considera que os bens do seu constituinte “não estão minimamente relacionados com o crime”.

O facto da distribuição das viaturas apreendidas no processo ter sido feita enquanto não há uma condenação torna-se, para o defensor, numa violação de propriedade privada e violação do princípio da presunção de inocência, pois até ao final do processo, os arguidos são considerados inocentes.

Para o defensor, o arguido Xando deve pagar por aquilo que fez, ou seja, por ter sido surpreendido na posse de droga, que pague pela sua culpa, mas que não pague por que o MP presume que ele é o líder de uma associação criminosa ou por lavagem de capital se antes não cometeu nenhum crime de onde teve proveitos e que agora estava a “lavar”.

  1. ATENTO

    SE O ESTADO TEM SIDO UM CAÇUBODISTA DE TRAFICANTES E BANDIDOS, ESTES ADVOGADOS TÊM ENRIQUECIDO A CUSTA DA DEFESA DE CRMINOSOS – ASSASSINOS, TRAFICANTES, LADROES, ETC…, E ÁI QUE MORAL VOCÊS ADVOGADOS TÊM PARA O ESTADO, SE QUEREM QUE FALEM BEM DE VOCÊS, QUE DEEM O EXEMPLO, CAMBADA DE SUGADORES DO DINHEIRO PUBLICO E PRIVADO.

  2. CidadaoCV

    Fico estupefacto quando vejo/oiço pessoas, que pela inerência das funções que desempenham na sociedade, a usarem expressões de todo inadequados com determinadas situações. O termo “caçubody” é uma adaptação caboverdiana de “Cash or Body” que significa “entrega tudo o que tem (dinheiro) ou morre”. É assalto a mão armada com perigo de vida. Portanto um “Caçubodista”, é um assaltante a mão armada. Dizer em tribunal que o Estado está a ter “atitudes caçubodistas” é de todo reprovável.

  3. hl

    Concordo Plenamente com o que diz o ATENTO. OS MAIORES BANDIDOS SÃO ESTES advogados, e claro tem a cara de lata de chamar os cidadãos de bem caçubosdistas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.