Júlio Wannon : “Falar da Académica do Mindelo é mais do que falar de futebol”

9/11/2015 08:10 - Modificado em 9/11/2015 08:10
| Comentários fechados em Júlio Wannon : “Falar da Académica do Mindelo é mais do que falar de futebol”

academicaA Académica do Mindelo foi baptizada há 75 anos  e por isso Júlio Wannon, actual presidente do Académica,  diz que não é fácil  falar do clube.

“Setenta e cinco anos são muitos anos de histórias, com momentos bons e menos bons mas sempre apostando nas formações, na forma de estar em sociedade e no dinamismo do clube”, desabafa o dirigente que reforça que o clube tem e terá sempre a preocupação de manter os jovens “no bom caminho”, isto é longe do álcool e das drogas.

 Falar do Clube Académica do Mindelo é mais do que falar de futebol, é falar de uma equipa de basquete que tem liderado a modalidade na ilha, tendo alcançado esta época o pentacampeonato, bem como falar de atletismo e voleibol, outro desporto de salão que tem ganhado cada vez mais adeptos (as) pelo país.

Júlio não esconde, entretanto, que com o passar dos anos, alguns elementos abandonam o clube por motivos diversos como procura de melhorias de vida, mas a “balança fica sempre equilibrada”, pois assim como saem elementos a cada ano que passa o clube tem novos integrantes, chegando ao ponto de ser difícil para o presidente apontar um número exacto de integrantes do clube.

Um aumento, principalmente com a escola de formação, que agrada “imensamente” Wannon enquanto presidente do clube que prepara para homenagear um dos fundadores recentemente falecido, Alberto Soares, mais conhecido por Bitunga. Um homem a quem o actual presidente prometeu trazer Académica de Coimbra a ilha do Monte Cara, aquando da sua eleição como presidente.

“Quando fui eleito presidente da direcção da Académica prometi ao sócio Bitunga que traria a Académica de Coimbra a São Vicente e que ele lá estaria para ver esse jogo, mas a morte assim não quis”, recorda o presidente que satisfeito fala da merecida homenagem a este membro fundador.

Falando dos momentos de glória do clube, nesses três últimos anos como presidente, este recorda sem hesitar da época em que a equipa de futebol conseguiu subir novamente para primeira divisão. De recordar que há três anos, a equipa desceu para segunda divisão, uma queda considerada, por muitos na altura, histórica num clube que sempre esteve no top do desporto da ilha.

 Outor ponto marcante foi a realização da gala dos 74 anos, realizada em 2014. Evento que esteve um tempo no esquecimento, mas que serviu para reaproximar os sócios do clube que, na perspectiva de Júlio, estiveram um pouco abandonados.

Já para a edição 75 anos, Académica já prepara uma série de actividades, com carácter internacional que vai desde torneios a formações e ou palestras, culminando na grande gala no próximo dia 14 de Novembro.

Tento em consideração que nem tudo é ouro, Wannon explica que apesar das dificuldades financeiras do clube, o mesmo tem concertado parceria com algumas instituições a fim de conseguir cumprir o orçamento.

Apesar das dificuldade, a direcção do Académica garante fazer de tudo para manter o clube activo, aproximando mais jovens do clube, “afinal são eles quem darão continuidade ao trabalho até então desenvolvido” para que o mesmo não desapareça.

Desta forma Académica do Mindelo completa 75 anos de história como uma escola que educa os jovens para o que os espera dentro da sociedade.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.