JMN pede “forte cooperação “ dos trabalhadores para salvar a TACV

5/11/2015 07:26 - Modificado em 5/11/2015 07:26

TACVO Primeiro-ministro José Maria Neves anunciou que  Governo de Cabo Verde está a realizar uma auditoria aos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) e, na próxima semana, anunciará as medidas para estabilizar a actual situação financeira da empresa.

“A TACV está a passar por uma grande turbulência, o que exige a conjugação de esforços do Governo, do Conselho de Administração e de todos os colaboradores da empresa. O que nós estamos a fazer é uma auditoria para identificar a situação real de tesouraria e a partir daí tomar medidas para estabilizar a empresa”, sustentou o Primeiro-ministro.

José Maria Neves reconheceu que a companhia de bandeira cabo-verdiana está “numa situação muito difícil e muito complexa”, por causa da ruptura de tesouraria, tendo em conta que os gastos são muito superiores às receitas da empresa que tem um passivo de 10 mil milhões de escudos .

Para o Primeiro-ministro, a prioridade, neste momento, é estabilizar a situação financeira e garantir que a empresa funcione, continue a voar e proteja os postos de trabalho. Quanto aos trabalhadores, pediu uma “forte cooperação” para “salvar” a TACV.

José Maria Neves disse que uma das soluções passa pela reestruturação da empresa ou eventualmente pela privatização da gestão, mas disse que o Estado, único accionista, não tem conseguido encontrar parceiros interessados.

“Nós temos feito um esforço muito grande para encontrar um parceiro de modo a permitir a privatização da empresa, mas não temos conseguido encontrar parceiros interessados ou parceiros estratégicos ou financeiros, tendo em conta a situação da TACV”, lamentou.

“Mas também tendo em conta que é uma pequena empresa e que não suscita muito interesse de outras empresas e, precisamente por isso, e em função da situação actual, vamos ver as medidas que teremos de tomar para estabilizar, garantir os voos, os postos de trabalho e ir reestruturando gradualmente a empresa para que haja um equilíbrio entre as receitas e as despesas e haja resultados positivos na gestão nos próximos tempos”, acrescentou.

Em Cabo Verde, já se noticiou o alegado interesse de investidores angolanos na compra da TACV, mas o Primeiro-ministro garantiu que os assuntos relacionados com a transportadora não farão parte da sua agenda na visita de quatro dias a Angola.

 

Fonte : Lusa

  1. CS

    Esta notícia me parece uma boa mensagem para os trabalhadores da TACV que muitos deles têm de colocar os interesses da companhia acima dos interesses pessoais deles.
    Têm que pensar que a sobrevivência da TACV está nas mãos deles, e que mesmo que a mesma seja privatizada haverá muitos deles que irão para o despedimento, portanto há que fazer o máxima para que tal não aconteça, e lembrarem-se de que 57 anos de existência da TACV não são 57 dias. Gostaria de colocar a questão qual o motivo do cancelamento de voos Lisboa/Praia e vice versa que antes havia ás 2ªs e 4ªs? e agora somente á 3ª e 6ª feira, e aquele voo que havia á 5ª feira de madrugada (saía ás 02H00 da manhã) e que tinha chegada a Lisboa ás 7H00 de 6ª feira, o que era bastante útil para quem tem assuntos para tratar nesse dia. Bem sei que esse voo nem sempre vinha completo, mas no regresso á capital ía bem cheio. E o que se passa com o voo de Lisboa para a Boavista que penso deixou de existir recentemente.
    Bem, é muita coisa que está a acontecer muito recentemente, aliás e é a minha opinião pessoal, penso que desde a altura em que admitiram de um tal senhor de que me parece de aviação nada entender, pois antes disso a companhia ia prestando os serviços apesar de alguns constrangimentos, mas agora está bem pior. Peço que os Cabo-Verdianos que viajam várias vezes para Portugal que o façam na sua companhia e não na concorrência, pois que além de que os bilhetes são mais caros estão a dar o lucro a outros deixando a sua (TACV) a braços com problemas financeiros por em alguns casos os voos andarem com menos ocupação. Não critiquem constantemente a vossa companhia, mas sim tentem valorizá-la pois fazendo isso com certeza que a mesma irá lentamente voltar a ser o que era. Só mais uma questão. O porquê de não terem um avião com maior capacidade de carga em que o mesmo pudesse transportar paletes , pois actualmente as cargas são manuseadas mão á mão e isso tem custos e muitas das vezes nem isso pode ser transportado por falta de espaço. Ou então tentem adquirir um cargueiro pois de certeza absoluta que só a carga dava para sustentar 1/3 da companhia.

  2. Jesus

    Esses mesmos trabalhadores que apelidou de preguiçosos aquando da inauguração da halcyon air. fartou-se de elogiar a nova empresa porque, este que este sim, teria colaboradores de qualidade á frente e por sinal caloteou todo o mundo para depois fechar as portas. Força TACV e os seus colaboradores, mas por favor não contem com este governo para uma solução.

  3. jj

    15 qnos depos ???? Bo ta na gozo ZE maria !!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.