Afegã foi apedrejada até à morte e acordou o fantasma dos taliban

4/11/2015 07:59 - Modificado em 4/11/2015 07:59
| Comentários fechados em Afegã foi apedrejada até à morte e acordou o fantasma dos taliban

afegaRebeldes taliban e senhores da guerra de uma zona montanhosa do Afeganistão lapidaram até à morte uma jovem afegã acusada de adultério. Segundo as autoridades locais que contactaram a AFP, o brutal castigo suscitou a indignação de muitos habitantes que ainda não esqueceram as horas sombrias do regime fundamentalista dos “estudantes de teologia”. Um vídeo, apresentado pelas autoridades como sendo aquele da tragédia circula nas redes sociais e foi difundido na televisão afegã.

A lapidação aconteceu “há cerca de uma semana” em Ghalmine, zona montanhosa e deserta da província de Ghor que está nas mãos dos taliban há alguns meses, segundo revelou à AFP a governadora de Ghor, Sima Joyenda. Esta responsável é uma das duas únicas mulheres a governar uma das 34 províncias do Afeganistão, onde a sociedade é predominantemente patriarcal.

No vídeo, uma jovem mulher está de pé dentro de um buraco escavado na terra, estando apenas a sua cabeça à superfície. Há um homem vestido de negro que lança a primeira pedra, depois três outros imitam-no. Um dos homens convida-a a recitar a shahadah, a profissão de fé do Islão. A jovem diz então com uma voz fraca: “Não existe nenhum Deus a não ser Alá.” E depois a câmara pára de filmar.

Abdul Hai Katebi, porta-voz da governadora garantiu à AFP que o vídeo é autêntico

Da vítima sabe-se que se chamava Rokhsahana, que teria “entre 19 e 21 anos”, que “estava casada com um homem contra a sua vontade” e que “tentou fugir com outro homem da sua idade”, segundo a governadora Sima Joyenda.

“As principais vítimas nas zonas controladas pelos taliban são as mulheres”, sublinhou a governadora. “O homem com quem Rokhsahana tentou a fuga não foi lapidado”. Sima Joyenda condenou esta morte “irresponsável” e apelou ao governo central de Cabul para “limpar” os taliban daquela região.

“Este incidente foi o primeiro deste género naquela região e certamente não será o último”. Um responsável da polícia confirmou que se tratou da primeira lapidação que aconteceu “este ano”.

A lapidação é um castigo previsto na lei islâmica para os homens e mulheres que forem considerados culpados de manterem relações sexuais fora do casamento. Esta pena, raramente aplicada nos países muçulmanos, esteve em vigor durante o reinado dos taliban no Afeganistão (1996-2001) mas agora é ilegal no país.

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.