JMN: “somos muito basofos mas ainda não atingimos o nível de eficiência desejada”

2/11/2015 07:44 - Modificado em 2/11/2015 07:44

JMNO  primeiro – ministro, José Maria Neves, aproveitou  a cerimónia  da assinatura do contrato de concessão do Entreposto de Frio, no Mindelo para enviar diversos recados como nome e endereço. E o primeiro foi para toda a gente: “ falamos muito de competitividade, mas precisamos de aumentar mais a produtividade tanto das empresas como individual”. Ou seja: precisamos de trabalhar mais. Mas no entender do PM não chega. 

Pois considera que precisamos ser eficientes. E explica porque: “ temos feito muito, mas o que fizemos já não serve. Temos que dar o salto. Aumentar o nível de eficiência das nossas empresas, das instituições, da administração pública “ E para o PM “ Eficiência é fazer as coisas certas, no tempo certo “. E concluiu “ Nos somos muito balofos, muito bons, mas ainda não atingimos o nível de eficiência desejada”. Outro recado foi para as discussões a volta do índice de competitividade. A este propósito disse “ ficamos a brigar sobre os índices de competitividade, mas a responsabilidade é de todos. Para ser competitivos basta ser melhor que os outros.

Falarmos menos e fazer muito mais, sermos eficientes e termos umas perspectiva  orientada para a excelência  e para a qualidade. A competitividade é trabalho árduo“.

  1. DJIN

    E COMO TRABALHAR MAIS? Se os comissários políticos nos cargos de chefias são apurados de acordo com os interesses políticos de quem está frente e não pelo mérito? Não é preciso sondar muito; basta chegar na instituição Y e perguntar quem é quem. A pessoa ajudou Fulano/Fulana nas camapnhas eleitorais, é amigo/amiga, cunhado/cunhada de Fulano/Fulana …

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.