Presidente ADECO sugere aos emigrantes que apresentem queixa contra a TACV

14/08/2012 00:13 - Modificado em 14/08/2012 00:13

O presidente da ADECO pediu aos clientes da transportadora de bandeira nacional para exigirem responsabilidades a empresa. Aos emigrantes pediu para apresentarem queixas nas autoridades aeronáuticas dos países onde residem.

 

 

António Pedro Silva, presidente da Associação da Defesa dos Consumidores, ADECO, viveu uma experiência , na passada quinta-feira na Cidade da Praia, em que ficou “encalhado” num avião por hora e meia “sem qualquer informação” por parte da companhia área nacional, TACV. António Silva fala do clima tenso vivido dentro no avião por parte dos passageiros.

Essa experiência leva António Silva a trazer a discussão situação dos passageiros dos TACV. Para António Silva “a companhia está ter uma operação muito deficiente, lesando os passageiros e todo o país de uma forma geral”. O presidente da ADECO reforça a ideia que “ A TACV desrespeita abusivamente os direitos dos passageiros, isto de uma forma impune”.

Dos problemas salienta a falta de comunicação entre a companhia e os clientes. Relacionado com o incidente vivido diz que “uma simples informação, assumida com frontalidade e falando com as pessoas poderia deixar os passageiros em melhor estado, em vez de esperar sem saber o que está a acontecer.

O presidente da ADECO pediu aos clientes da transportadora de bandeira nacional para exigirem responsabilidades a empresa. “não se limitem a protestar nos balcões dos exijam o livro de reclamações “Pediu as emigrantes para apresentarem queixas nas autoridades aeronáuticas dos países onde residem.

Para Pedro Silva fazendo isso os consumidores estariam prestando “um grande serviço a TACV e a este país” porque, dessa forma, obrigavam que a empresa fosse “mais séria, competitiva e mais profissional e os país ficaria a ganhar”.

  1. José Manuel de Jesus

    A propaganda mais económica e eficaz que existe é a de “boca a ouvido” e, nesta jornada, os TACV foram bem servidos. A sua reputação já era muito má e conseguiram ainda ganhar mais antipatia para os Transportes Aéreos de Cachorros Vadios. – Sendo companhia nacional de uma terra de emigrantes e de turistas, seria de esmerar o serviço pois contribuiria assim para canalizar duas fontes de receita para o pais mas, em vez disso, vendem os bilhetes mais caros e prestam os piores serviços impedindo ainda por cima a concorrência com outras transportadoras prontas a servir mesma linha em melhores condições. E o Primeiro Ministro se aproveita para descalabrar a ilha de Monte Cara. Como é que se compreende a existência de um aeroporto internacional sem luz? Estamos perante mais uma maldade e a incompetência de José Maria Neves com o seu Tudo para a Praia nada para as outras Ilhas. E, enquanto isso, os Ministros apoiam, os Deputados viajam, os funcionàrios aproveitam e os utentes são maltratados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.