Defesa sustenta que PJ não sabe que barco descarregou a droga

20/10/2015 08:08 - Modificado em 20/10/2015 08:08
| Comentários fechados em Defesa sustenta que PJ não sabe que barco descarregou a droga

TribunalOs agentes da PJ não especificaram o local onde se posicionaram durante a vigilância realizada no âmbito da operação “Perla Negra”. Os defensores não se contentaram com as respostas dos agentes, logo, concluíram que não houve qualquer equipa de vigilância na praia de Salamansa.

Os inspectores da PJ não quiseram revelar o local exacto onde se posicionaram durante a vigilância da praia de Salamansa. Apesar de haver equipas de vigilância na zona da Baía das Gatas, Norte de Baía, Calhau, Praia Grande e Salamansa, os agentes garantem que houve vigilância em todas as zonas estratégicas.

Apesar da insistência em saberem o local exacto onde a equipa se posicionou, defesa não ficou satisfeita e solicitou , mais uma vez, a presença dos inspectores Rui de Pina, Inspector Chefe e Cátia no sentido de esclarecerem algumas dúvidas.

O Inspector foi confrontado pela defesa que pediu que esclarecesse a razão pela qual não foram apresentadas as “notícias de crime” ao Ministério Público, pois havia informações relevantes que não foram comunicadas. Por sua vez, o Inspector avançou que tinha apenas informações que deveriam ser confirmadas e que era necessário juntar informações precisas e concretas para depois avançar e comunicar ao MP.

As informações davam conta que uma embarcação de nome Buena Ventura iria descarregar droga em São Vicente, e que esta foi procurada mas sem sucesso. No entanto, alegam que foi uma outra embarcação conhecida por Epinícios que descarregou a droga. Só que nenhum dos agentes assegurou que viu o referido veleiro a descarregar droga , ou que quando foi apreendido na Marina do Mindelo tinha droga , ou que os tripulantes estavam na posse de droga quando foram detidos

A defesa pretende provar que na noite da operação não havia qualquer equipa de vigilância na praia de Salamansa, pois em nenhum momento os agentes especificaram o local exacto.

Os agentes garantem que a praia estava a ser vigiada e que estavam posicionados em locais estratégicos onde tinham acesso ao entroncamento da estrada de Salamansa. As testemunhas afirmam que as estratégias utilizadas permitiram a detenção do grupo referenciado e não só, pois a droga também foi apreendida.

O certo é que a droga foi apreendida e os arguidos foram detidos. Resta saber em que momento o iate terá descarregado a droga, ainda que os elementos da PJ não confirmam terem visto a embarcação na praia no momento da descarga.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.