Angelina Jolie ansiosa para “chegar aos 50”

19/10/2015 08:49 - Modificado em 19/10/2015 08:49
| Comentários fechados em Angelina Jolie ansiosa para “chegar aos 50”

angelinaA atriz Angelina Jolie é a capa de novembro da revista Vogue. Brad Pitt e os seis filhos também aparecem na publicação.

By The Sea é o filme que marca o regresso de Angelina Jolie e Brad Pitt como par romântico. Com estreia marcada para o próximo mês, nos EUA, serviu de inspiração à produção fotográfica que surge na edição norte-americana da revista Vogue e que é assinada por Annie Leibovitz. A fotógrafa captou imagens da atriz, mas também de Brad Pitt e dos filhos de ambos. Na capa, Jolie surge vestida apenas com uma camisola de malha.

As imagens, tiradas junto ao mar, são uma mistura de ternura e rebeldia e mostram a atriz com os filhos ao colo, ou a dançar com as crianças numa roda, mas também captam Pitt, Jolie e as seis crianças numa versão mais “motoqueira”.

O novo filme da dupla de atores é realizado e produzido por Angelina Jolie e não é uma história de amor linear, mas antes a imagem de um casal real, com problemas por resolver. “Queríamos sair da zona de conforto”, disse a atriz à Vogue. Jolie revelou ainda que também o seu casamento com Brad Pitt não é um mar de rosas: “Temos os nossos problemas”, desabafou.

A atriz não fugiu das perguntas acerca da dupla mastectomia que realizou em 2013 para prevenir o cancro da mama, uma vez que tinha 87% de probabilidades de vir a sofrer da doença. A atriz viria a explicar as razões desta decisão num artigo do New York Times. Em Março deste ano, voltaria a escrever sobre o assunto, na mesma publicação, depois de ter avançado para uma nova cirurgia, desta vez para retirar o útero e as trompas.

Angelina, que perdeu duas de suas maiores referências femininas devido ao cancro, desabafou: “A minha mãe e a minha avó morreram quando tinham 40 anos. Eu tenho 40. Mal posso esperar para chegar aos 50 e saber que consegui”.

Mas Jolie disse mais: contou que os seus filhos têm aulas em casa com professores de culturas, religiões, realidades e países diferentes. “Viajamos muito para a Ásia, África, Europa, onde eles nasceram. Quero que eles se interessem pela cultura dos irmãos e dos pais, para que nos mantenhamos unidos”, explicou.

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.