Novo acordo ortográfico: Aplicação nas escolas é obrigatória

16/10/2015 07:41 - Modificado em 16/10/2015 09:46

acordo ortograficoO Ministro Démis Lobo no anúncio do novo acordo ortográfico afirmou que já havia “condições básicas necessárias, bem como um ambiente favorável para dar início à aplicação do mesmo”. E esclareceu que quem não utilizar o mesmo “não terá nenhuma penalização”, mas estará a cometer um erro ortográfico de português.

Em conversa com o Delegado da Educação em São Vicente, Anildo Monteiro afirma que ainda não há orientação directa mas que “não é uma coisa que vai ser resolvida com uma simples formação e vai depender de cada um de nós, professor ou não”. Apesar de admitir que os professores têm uma grande responsabilidade na medida em que são eles que alfabetizam os alunos.

Anildo Monteiro é peremptório ao afirmar que todas as regras não vão ser aprendidas apenas com uma formação, mas trata-se de um processo que pode levar alguns anos. Isto porque o grande contraste com o antigo acordo está na escrita, com algumas regras a mudar.

Voltando agora para os alunos, a partir de Outubro todos devem seguir as novas regras. Se no caso algum aluno escrever usando o código antigo, Anildo chama a responsabilidade do professor. “Cabe ao professor chamar a atenção ao aluno e corrigi-lo. Na verdade, até Outubro estava correcto mas, a partir de Outubro está errado”.

O uso é obrigatório nas escolas. O acordo tornou-se lei e é obrigatório. Professores e alunos vão embarcar neste novo desafio. Os novos manuais estão todos dentro do acordo.

  1. Manuela

    Isso é pura DITADURA… Quando é q se viu?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.