JHA: “questão à volta do Fundo do Ambiente tem objectivos eleitoralistas”

16/10/2015 07:26 - Modificado em 16/10/2015 07:26

5-Janira-Almada-NGJanira Hopffer Almada, Presidente do PAICV, afirma que a questão à volta da gestão do Fundo do Ambiente tem “objectivos eleitoralistas e político partidários”. E defende que se pode constatar numa “investigação séria” que os montantes foram transferidos para as associações e organizações da sociedade civil “que são verdadeiras parceiras do desenvolvimento. Os trabalhos preconizaram melhorar a vida das populações mais vulneráveis e basta ir ao terreno para constatar esta realidade”.

O processo já está sob a alçada das autoridades judiciais e, nesta perspectiva Janira defende que se deve confiar nas instituições e deixar que a justiça faça o seu trabalho. Espera que sejam assacadas as responsabilidades não somente se algo tiver errado na questão da gestão do Fundo, mas também “de quem levanta suspeições sem ter provas para sustentar estas suspeições”.

Para a Presidente do PAICV, “é preciso dizer que também foram transferidos montantes conforme já divulgado pelo Governo aos municípios, dentro dos termos da lei”. E sabendo que as questões estão sob a alçada da justiça, agora é esperar pela intervenção das instâncias judiciais no processo para esclarecer.

  1. X-BOX

    Dra Janira, sinceramente eu estava à espera de uma postura diferente da sua parte, enquanto jovem e aspirante a líder deste país. Acho que tem alguma dificuldade em perceber que o que realmente está em questão não é se as associações que receberam o dinheiro são ou não parceiras do desenvolvimento, mas sim, se os financiamentos concedidos observaram todos os preceitos legais inerentes à gestão deste fundo. Dizer igualmente que esta questão tem objectivos eleitoralistas, é afinar pelo mesmo diapasão que o MPD. O MPD pode sim ter objectivos meramente eleitoralistas com esta denúncia, pois, na verdade tem sido uma péssima oposição. Ou seja, podem estar a marimbar com o destino do dinheiro, pois, o que interessa mesmo é aproveitar este facto para ganhar as eleições. Mas tratando-se de uma suposta má gestão de dinheiro público, a Sra, enquanto presidente do partido que sustenta o governo, um partido tem feito da boa governação um dos seus pilares, deveria era tranquilizar os caboverdianos dizendo que irão fazer de tudo para provar que a lei foi cumprida escrupulosamente. Eu, enquanto cidadão, não me interessa os fins eleitoralistas, mas somente a boa governação. Ainda esta a tempo de fazer uma política diferente.

  2. Manuel M. Fernandes

    Tinha dito a um amigo meu, há dias, que a JHA estava a gerir bem, com o seu silêncio, o dossier FAmbiente. Pelos vistos me equivoquei. E com esta sua apreciação comenteu um erro, apanágio de quem quer a força fazer-se Gente. Como pode explicar a Sra. que tenha sido selecionados ONG,s que a data da atribuiação de Fundos nem sequer tinham uma existência legal? Chama a isso, a JHA, “Objectivos Político Partidário”. Para a JHA, o sistema é o PAICV e a sua pessoa. E porque o Estado só pertence alguns, quem se atrever a contestar as medidas tomadas pelo Partido que ela agora dirige, leva o rótulo de politiqueiro e membro da classe da oposição. Espero que a curto prazo o País encontre a sua normalidade democrática.

  3. Manuel M. Fernandes

    Também há aqui, tenho que reconhecer, uma leitura ” eleitoralista e politico Partidário”, que deve ser feita: será uma manobra maquievalista da JHA em querer aniquilar de vez o Ministro do Ambiente, quando pede a Justiça que cumpra as suas responsabilidades?. E por que já todo o mundo se apercebeu que, o Ministro, com o Fundo de Ambiente estaria a preparar -se e a criar as condições para assumir um papel politico mais interventivo a curto prazo na sociedade Caboverdiana, a JHA, apercebendo-se que as coisas não estão de feição, esteja, como o outro da mesma familia Política em Portugal, A. Costa, a salvar a sua pele numa hipotética derrota em 2016, livrando-se dum estorvo.

  4. Gastão Elias

    Esta senhora diz uma coisa e vice-presidente José Veiga faz. Uma inspecção ás contas da Câmara Municipal de Santa Catarina levada a cabo pelo Tribunal de Contas e em fase de contraditório foi o argumento para contrapor ao caso do Fundo do Ambiente. Quem levantou esta questão fora, os semanários A Nação e o Expresso das Ilhas. Este semanários estão a alinham a favor de partidos diferentes, um inclina-se para as teses da oposição e o outro apoia o Governo. A Nação é da linha Felisberto Vieira

  5. TRISTEZA MINHA

    DR JANIRA GANHA ELEIÇÃO PARA NOS LIVRAR NA MÃO DO DIABO DE ULISSE MESMO QUE ELE ESTÁ A CONSTUIR EM TODO ESPAÇO LIVRE NA ACHADA SANTO ANTONIO E FAZER PRAÇAS PARA GARANTIR VOTOS,MAS QUANDO ACABO DE BRINCAR NÃO TENHO PRA ONDE DORMIR PORQUE ELE E SEUS QUARDAS DISTRUIO E ROMBÔ CASA DA MINHA MÃE QUE PIDIMO AJUDA PARA CONSTRUIR NUN ESPAÇO DE 10 METRO QUADRADO NO BAIRO DE JAMAICA E AGORA TEMOS DE PIDIR AJUDA PRA PAGAR RENDA TODO MÊS PORQUE ELE E SEUS GUARDAS DISTRUIU A NOSSA VIDA E CAUSOU MAIS POBREZA EM NÓS. TUDO INDICA QUE ULISSE QUÊR GOVERNAR SÓ PRA QUEM ESTÁ BEM DE VIDA, ASSIM COMO VENDEU GRANDE TERRENO LA PRA LADO DE AREPORTO E MONTE VERMELHO PRA EMPRESA DE CARLOS VEIGA ACUSTO ZERRO.ESTOU ESTUDANDO E VAMOS ENCOTRAR NA PULITICA MAS TARDE ULISSES.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.