Ministra da Saúde: “quanto maiores forem as contribuições ao INPS, maiores serão os benefícios”

13/10/2015 07:00 - Modificado em 13/10/2015 07:15

Ministério da Saúde Cristina FontesA Ministra da Saúde, Cristina Fontes, reconhece que o Instituto de Previdência Social (INPS) é uma mais-valia para o País e garante que as reformas foram feitas para aumentar o número dos contribuintes. Exemplificando que houve um aumento da cobertura do INPS de 23% em 2001 para 38% da população, afirma que houve avanços, uma vez que na maioria dos países africanos a média é dos 10%.

Cristina Fontes disse à RCV que “o INPS é um grande ganho para o país. Desta forma, há que garantir a sua sustentabilidade, visto que o que sai da previdência social é bastante, nomeadamente, para a assistência medicamentosa, para as pensões, para os abonos de família. Logo, é necessário gerir bem e adequadamente”. Neste sentido, a Ministra sustenta que a parceria entre o seu Ministério e o INPS está de boa saúde, visto que foram feitas algumas alterações e assinala a lei da prescrição. “Esta fez com que o INPS tivesse uma redução de 12% com as despesas na aérea médica e medicamentosa, assim como a inovação das teleconsultas e também a melhor resposta dos médicos em Cabo Verde que evitaram algumas evacuações”, afirma a Ministra da Saúde. Para que o INPS possa ser sustentável, a Ministra da Saúde reconhece que deve haver reformas contínuas e exemplifica algumas mudanças recentes, nomeadamente, a lei das PME visto que esta permite aumentar o número de contribuintes. Porém, o sistema do INPS ainda não está preparado para receber essa reforma, logo nem o INPS ganha com o aumento dos contribuintes e nem as PME visto que ainda não conseguem pagar as suas contribuições conforme a lei.

A Ministra da Saúde garante que “com mais contribuições, mais sustentável fica o INPS e, sobretudo, a certeza que teremos mais benefícios”. Cristina Fontes relembra ainda que quem contribui no presente tem a certeza que no futuro receberá a sua reforma, assim, justifica que se houver uma diminuição drasticamente da idade da reforma, automaticamente irá reflectir-se nas pensões, logo, “sustentabilidade é garantir que estamos a contribuir hoje, para que amanhã possamos receber as nossas pensões”.

  1. Carlos Fortes

    “Ministra da Saúde: “quanto maiores forem as contribuições ao INPS, maiores serão os benefícios”. (Fim citação)
    É preciso ser super inteligente para fazer tal constatação.
    Pobre do País que tais dirigentes tem.
    Está claro que mais tarde ou talvez mais cedo que nos fazem crer o INPS vai entrar em colapso dada a sua má gestão.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.