Viber, WhatSapp e Skipe e os nossos que estão longe ficaram tão perto

30/09/2015 08:28 - Modificado em 30/09/2015 08:28
| Comentários fechados em Viber, WhatSapp e Skipe e os nossos que estão longe ficaram tão perto

redes-sociaisO problema da comunicação entre parentes e amigos dentro e fora do país já é um problema ultrapassado. Os aplicativos como o Viber, WhatSapp e Skipe vieram facilitar e diminuir os custos com a comunicação.

Antigamente, a comunicação com os parentes fora do país era um dos maiores problemas para as famílias cabo-verdianas. Para além dos elevados custos, apenas se comunicava através da escrita que demorava o seu tempo para chegar ao destinatário.

Hoje, a distância não pode ser uma desculpa para não se comunicar. As novas tecnologias vieram ocupar-se do problema e facilitar a comunicação, pois no passado, comunicar com os parentes fora do país era muito complicado.

Com a evolução das TIC, o problema foi-se resolvendo. Basta ter um telemóvel, tablet ou computador conectado à Internet e ter instalado um dos vários aplicativos como o Viber, o WthatSapp ou o Skipe para comunicar com a família e amigos em qualquer canto do mundo.

A grande parte dos cabo-verdianos encontra-se emigrada, espalhada pelo mundo inteiro. As novas tecnologias tornaram-se num dos grandes aliados para as famílias, pois vieram diminuir as distâncias entre os mesmos. Uma forma mais fácil e económica adoptada por várias famílias cabo-verdianas.

É o caso da família de Noémia Soares que foi residir na Itália há alguns anos. A sua família optou pela utilização do Viber para estarem mais próximos uns dos outros, apesar da distância. A entrevistada reside na ilha de Santo Antão e por se encontrar no Paul, recorremos ao aplicativo Viber para a entrevista.

Noémia conta que só tinha possibilidade de conversar com os pais residentes em Itália, apenas algumas vezes, pois “era muito difícil e caro”. Hoje, conversar com os pais não é problema nenhum, pois com o seu telemóvel, consegue entrar em contacto com os pais a qualquer hora.

Sidnei Coutinho é um jovem mindelense que resolveu estudar Fisioterapia em Portugal e diz conversar com os seus familiares e amigos através das diferentes redes sociais. As despesas com o estudo são uma preocupação, quanto à comunicação, o problema está resolvido com uma simples chamada através do Skipe, WhatSapp, Facebook ou Viber.

Em Cabo Verde, ainda não existe um estudo sobre o assunto. Há quem acredite que entre os diferentes aplicativos, o Viber é o mais utilizado pelas famílias cabo-verdianas. Através da Internet, tem permitido que as famílias realizem chamadas mais baratas e estejam em contacto com os seus em qualquer parte do mundo e com maior frequência.  Permite na hora mandar a foto , som da voz ou vídeo do bolo de aniversario , do pai a ressonar no sofá e de pequenas grandes coisas que as famílias passaram a partilhar instantaneamente.. Pedro ë do tempo das cartas , quando a família se reunia para ler a carta do pai que chegava de dois em meses .Pois vinham de barco. Hoje exibe um smartfone que lhe permite partilhar os momentos  com o tio na Argentina , o primo em Angola e os filhos em Lisboa e Fortaleza.

Apesar de todas as vantagens, durante a nossa investigação constatámos que nem todas as pessoas têm oportunidade de desfrutar dessas tecnologias. Famílias com fraco rendimento ainda não conseguem ter acesso a um telemóvel, smartphone, tablete ou até mesmo a um computador que permite estar em contacto permanente e a menor custo.

Segundo o Jornal Gazeta do Povo, o aplicativo de troca de mensagens, arquivos de áudio e vídeo, Viber encerrou o primeiro semestre com 608 milhões de contas cadastradas em 193 países. O balanço foi anunciado pela Rakuten, empresa japonesa que adquiriu o aplicativo em Fevereiro por US$ 900 milhões. O app teve um aumento de 200 milhões de pessoas desde Dezembro de 2013 e regista 400 milhões de utilizadores activos, um aumento de 120 milhões desde Dezembro de 2013.

 O Viber é um dos concorrentes directos do popular WhatsApp, comprado no início do ano pelo Facebook por US$ 16 bilhões. Em Abril, o WhatsApp anunciou que havia alcançado a marca de 500 milhões de utilizadores activos em todo o mundo.

No Brasil, o Viber soma 17 milhões de utilizadores activos, 8 milhões a mais do que em Dezembro de 2013.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.